/10 novos hotéis até 2020

10 novos hotéis até 2020

A Rede Plaza deu mais um passo para concretizar um ambicioso plano de expansão. Nos próximos cinco anos, o grupo, que atualmente administra seis hotéis no RS, SC e Bahia, pretende inaugurar mais 10 empreendimentos. Desta vez, a estratégia estará inteiramente voltada para o segmento econômico. A marca projeta ampliar a presença no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. O mapeamento contempla municípios com mais de 100 mil habitantes ou cidades que servem de referência para clusters turísticos. Sem antecipar os investimentos, o diretor-executivo da Rede Plaza, Roberto Rotter, diz que a tratativa com os investidores potenciais está em estágio bastante avançado.

No Rio Grande do Sul, onde o grupo controlador do Plaza São Rafael inaugurou, em novembro do ano passado, uma unidade em Rio Grande e anunciou, em maio, os planos para Gramado e Garibaldi, o executivo enxerga novas oportunidades em cidades como Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana e Santana do Livramento. “Não há locais escolhidos ainda. Trata-se de um plano arrojado, mas acreditamos que seja possível. Atravessamos um momento interessante, justamente, pelas oportunidades que ele enseja. Há demanda para municípios de 100 mil habitantes com carência de hotéis deste nível. A marca tem solidez, tem tradição e segurança para dar uma passo deste tamanho”, comenta.

Uma ação de marketing, no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre, tem o objetivo de apresentar ao público e aos eventuais investidores o novo conceito de quartos que deverá ser aplicado nos próximos empreendimentos da rede. Funcionalidade, economia e capacidade para atender, principalmente, a um público corporativo são os postos-chave da nova estratégia.

Foto: Rede Plaza/ Divulgação

 

Iniciativas de marketing, como a realizada pela Rede Plaza em aeroportos, já são responsáveis por incremento de até 10% nas receitas da Infraero nos últimos dois anos. Fruto de uma nova estratégia comercial da empresa pública responsável pela gestão de 60 terminais que, juntos, movimentaram 112 milhões de passageiros no ano passado, o potencial do nicho surpreende até mesmo quem está à frente dos negócios.

Foto: Rede Plaza/ Divulgação

 

Em Porto Alegre, a M.Stortti, que assina a iniciativa do Plaza, mirou a circulação de 30 mil pessoas que, diariamente, passam pelo saguão do Salgado Filho. Segundo Maurênio Stortti, presidente da empresa gaúcha focada em planos de negócios, diferente de um shopping center, por exemplo, onde o interesse é basicamente o consumo, os aeroportos criam o pano de fundo perfeito para gerar uma experiência de oportunidades. “Esse é um modelo que a Europa tem utilizado muito. A França é pioneira. Neste caso é um hotel, mas poderia ser uma loja. O fato é que as pessoas têm acesso e pode-se vender, com isso, uma infinidade de programas, projetos e conceitos”, destaca.