/Encerrou ontem a Festa Nacional da Música

Encerrou ontem a Festa Nacional da Música

Participantes e premiados reunidos. (Foto: Jackson Ciceri)

A Festa Nacional da Música, que encerrou ontem, dia 23, proporcionou diversas celebrações à música brasileira, reconhecendo a contribuição de profissionais à indústria musical no País. Em sua 10ª edição, o evento homenageou músicos, produtores, empresários e comunicadores ligados ao mercado fonográfico.

Subiram ao palco para receber o troféu Festa Nacional da Música 2014 o maestro João Carlos Martins, Ana Carolina, Anitta, Jerry Adriani, Thiaguinho, Hugo & Tiago, Péricles, Jorge Vercillo, Aviões do Forró, o cantor gospel Anderson Freire; o gerente de programação musical de Rede Pampa de Comunicação, Roger dos Reis; o jornalista e editor da revista Backstage, Nelson Cardoso; a banda de rock gaúcho Nenhum de Nós; o empresário artístico Marcinho Costa; o presidente da Som Livre, Marcelo Soares; e o empresário e produtor musical João Mário Linhares.

Thiaguinho marcou presença e foi um dos premiados. (Foto: Jackson Ciceri)

Entre os momentos emocionantes esteve a homenagem ao maestro João Carlos Martins, o primeiro a subir ao palco. “Estava na hora de receber o prêmio porque o tempo está correndo”, brincou sobre os 74 anos. Após receber troféu e fazer o discurso de agradecimento, o regente tocou sua versão do Hino Nacional ao piano. “A minha emoção foi enorme e eu simplesmente quis colocar o meu coração no hino para chegar ao coração das pessoas presentes. Me senti o rei da cocada preta com esta homenagem.”

João Carlos Martins, uma história inspiradora premiada na 10ª edição do evento. (Foto: Jackson Ciceri)

Já a mineira Ana Carolina recebeu a homenagem das mãos de Antônio Villeroy, um dos principais compositores interpretados pela cantora. Villeroy foi o responsável pelo primeiro grande sucesso de Ana Carolina, como ela mesma fez questão de ressaltar. “Antônio Villeroy foi o primeiro compositor que me deu o prazer de gravar um hit, que é Garganta”. A cantora destacou a aposta do compositor em seu talento. “Ele acreditou em mim num momento em que eu não era conhecida, tocava violão em bar, e isso a gente não pode esquecer. É uma coisa que me deixou realmente bastante emocionada receber esse prêmio das mãos dele”.

Ana Carolina, uma das principais homenageadas do evento. (Foto: Jackson Ciceri)

A Festa, também marcada pelo intercâmbio cultural e diversidade de gêneros musicais, foi palco de debate e conscientização. Na manhã de terça-feira (21), o evento promoveu a palestra “Drogas: fique fora dessa!”, voltada para estudantes. A atividade contou com a presença de MV Bill, Rappin Hood, maestro João Carlos Martins, Guri de Uruguaiana, Robson Miguel, o músico e produtor musical Paulo Góes e o professor Adilson Rodrigues, que realiza um trabalho social com dependentes químicos na cidade de Taquara, no Rio Grande do Sul.

Mediado pelo comunicador Gustavo Victorino, o encontro trouxe relatos de superação das adversidades – muitas vezes causa da entrada de jovens no mundo das drogas. Permeadas pelas piadas de Guri de Uruguaiana, personagem do humorista Jair Kobe, as diferentes histórias caminharam para o mesmo objetivo: alertar os jovens sobre a importância de vencer os problemas sem fazer uso das drogas como válvula de escape. No lugar dos entorpecentes, os participantes incentivaram a música como forma de enfrentar as dificuldades.

MV Bill. (Foto: Jackson Ciceri)

O evento, que lotou o Auditório do Hotel Laje de Pedra com estudantes da cidade de Canela (RS), onde acontece a Festa da Música, alternou entre momentos engraçados e emocionantes. Entre as histórias, a vida de João Carlos Martins foi um dos exemplos em que a música serviu como combustível para superar qualquer obstáculo. Ao final do relato sobre os diversos traumas físicos sofridos durante a vida, que quase o impediram de seguir na música, o regente tocou “Luiza”, de Tom Jobim, ao teclado. A mensagem de superação foi selada com a forma de João Carlos tocar: depois da última cirurgia, que o permitiu voltar ao piano, ele desenvolveu uma técnica para tocar com apenas dois dedos.

Anitta recebeu o prêmio das mãos de Lucas, cantor e compositor da banda Fresno. (Foto: Jackson Ciceri)

Referências pelo discurso social, MV Bill e Rappin Hood também utilizaram a música como forma de alerta aos alunos. MV Bill declamou parte da música “Brado Retumbante” e Rappin puxou o seu “Rap Du Bom” depois de questionar a plateia adolescente. “Vocês acreditam na vitória de vocês? Vocês têm fé? Acreditam que podem vencer na vida?”, abriu o discurso sobre não desanimar frente às dificuldades e as histórias de dependência química nas periferias. Ao final da palestra, Guri de Uruguaiana lançou desafios aos estudantes, que ganharam prêmios por apresentar números de dança, canto e domínio de instrumentos.

A banda gaúcha, Nenhum de Nós, também foi homenageada. (Foto: Jackson Ciceri)