/4 perguntas para Nestor Tissot

4 perguntas para Nestor Tissot

Em 1° de Janeiro de 2021, o empresário Nestor Tissot assumiu o terceiro mandato como prefeito de Gramado. Juntamente com seu vice Luia Barbacovi, Nestor governou a cidade de 2008 a 2016 e retornou após 4 anos de governo do partido da oposição, enfrentando um grande desafio que é o combate à pandemia da Covid-19 e seus impactos na saúde e economia do município. Nesta temática, fizemos ao prefeito Nestor, quatro perguntas sobre este cenário:

O descontrole da pandemia agrava a crise econômica, pois além do contágio da população local, os turistas também tem medo de sair de suas cidades e se contaminarem, visto que já houve cancelamentos de reservas devido a situação de contágio de Gramado e das cidades de origem dos turistas. Qual a estratégia de Gramado para tornar-se um destino seguro durante a pandemia da COVID-19?

Nestor Tissot: Desde o dia 1º de janeiro quando assumimos, adotamos inúmeras ações para reduzir o contágio e as mortes, porém é preciso que haja uma cooperação entre Prefeitura, empresas e a população. Nossas empresas foram duramente castigadas desde o início da pandemia do novo coronavírus, bem como nossa população que teve postos de trabalho perdidos, além de inúmeras vidas ceifadas pela doença. Dito isso, Gramado já se reinventou inúmeras vezes e diante do coronavírus teremos uma nova oportunidade. Será através de parcerias entre Poder Público e a comunidade que vamos tornar a cidade como um dos mais desejados destinos brasileiros e seguros. Neste momento não estamos medindo esforços para de um lado salvar vidas e do outro salvar nossas empresas. Com muito trabalho, esperança e fé vamos permitir que nossa Gramado retome sua pujante economia.

2) Nosso hospital hoje apresenta uma lotação de 400% somente na enfermaria clínica e mais de 133% dos leitos de UTI no momento desta entrevista. A nova cepa tem gerado internações mais longas e pacientes mais jovens em estado grave. A reabertura da economia no período da páscoa, trazendo um intenso movimento turístico, apesar de ser um alívio econômico aos nossos empreendedores, não poderá gerar uma ainda mais grave situação de saúde posterior? Como seria feita essa reabertura?

Nestor Tissot: A situação vivida por Gramado é a mesma presenciada em todos os estados e municípios brasileiros. Não economizamos recursos para ampliar os atendimentos do Ambulatório Covid-19 e nosso Hospital Arcanjo São Miguel. Infelizmente será inevitável a transmissão, principalmente durante a reabertura gradual dos comércios. Como tenho dito para todos, se cada um fizer a sua parte muito em breve teremos uma cidade saudável e livre da doença, mas para isso, é preciso a união de todos. Poder público e população precisam estar alinhados para juntos vencer a pandemia. Creio que desde o início da pandemia, vivemos momentos de grandes incertezas e quando a reabertura for permitida esse será o sentimento que dominará todos os gestores públicos do Brasil.

3) Como está vislumbrando que será a saída desta crise?

Nestor Tissot: Em conjunto com o secretariado estamos trabalhando na criação de vários projetos que servirão para a retomada econômica de nossa cidade. Queremos com isso, o quanto antes restabelecer o pleno emprego, a economia, a saúde e a cidade voltar a prosperar, aliás como era no passado. Também tenho ciência que no início não será fácil, mas tenho certeza que com uma comunidade toda engajada teremos sucesso logo ali na frente. Gramado é formada por pessoas trabalhadoras que acordam cedo e dormem tarde, pessoas que não se importam em trabalhar de segunda a segunda, por isso que a cidade é diferenciada em todos os aspectos. Vamos sair juntos desta crise imposta pelo coronavírus.

4) Caso haja a possibilidade da autorização da compra de vacinas pelos prefeitos, sem haver a necessidade de esperar pelas doses do Ministério da Saúde, o senhor pretende vacinar 100% da população para acelerar que a cidade saia desta situação de pandemia?

Resposta: Não só pretendo, como vou vacinar a nossa população. É algo que defendi durante a campanha eleitoral e inclusive encaminhamos projeto de Lei para a Câmara de Vereadores. Tenho total ciência da necessidade de imunizar a população, obviamente que ainda não sabemos qual a eficácia em crianças e adolescentes e se estas faixas etárias estarão incluídas no Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, mas sendo permitida a aquisição de vacinas o município de Gramado fará a compra.