/5º Festival Internacional de Cinema da Fronteira segue até o dia 28

5º Festival Internacional de Cinema da Fronteira segue até o dia 28

Filme: Amor, plástico e barulho. (Foto: Divulgação)

Sede de um festival internacional com ampla divulgação em todo o Estado, a mágica Fronteira bageense consolida-se em 2013 como um valente polo cinematográfico no Sul do Brasil. Mas isso não é tudo: além de ser uma cidade que produz e exibe filmes, Bagé encaminha-se para se tornar também uma cidade formadora de cineastas.

Passo importante nesse processo será a Oficina para Professores/Projeto Primeiro Filme, a ser ministrada pelo cineasta Carlos Gerbase na segunda-feira, dia 25 – a primeira atividade oficial na programação do Festival Internacional de Cinema da Fronteira 2013. Professor de cinema na PUCRS, escritor e músico, o versátil Gerbase foi um dos fundadores da Casa de Cinema de Porto Alegre, e é sócio diretor da Prana Filmes. O objetivo de sua oficina será ensinar realizadores a deslindar os meandros na produção de seus primeiros filmes. E mais: o cineasta também transmitirá noções didáticas, para que os alunos aprendam, eles próprios, a passar adiante os conhecimentos adquiridos sobre produção cinematográfica. “A ideia é formar multiplicadores – ou seja, fazer com que as pessoas, ao sair dessa oficina, estejam prontas para espalhar conhecimento a novos interessados”, explica a coordenadora do Centro Histórico Vila de Santa Thereza e uma das produtoras do Festival, Adriana Gonçalves Ferreira. Os inscritos na oficina incluem professores da Smed e das escolas de Bagé, além de alunos do ensino médio. Em Bagé, por sinal, o cinema já está se tornando uma ferramenta pedagógica muito bem sucedida: a Smed vem desenvolvendo projetos de cinemas nas salas de aula e nas escolas estaduais, só em 2013, o Colégio Carlos Kluwe realizou duas edições do Festival Carlitos de Cinema – com filmes realizados pelos alunos nas disciplinas de Literatura e Arte.

Outros destaques do primeiro dia de Festival incluem a exibição do curta-metragem Filé de Borboleta; de Cristiano Trein; o longa Menos que Nada, de Carlos Gerbase; e o filme angolano Hereros, culturas vivas de Chico Júnior, de Victor  Serra. À noite, ocorrerão também a primeira Mostra Internacional Competitiva, o Lançamento Oficial do Festival e a exibição do longa-metragem Amor, Plástico e Barulho, de Renata Pinheiro – na Sessão de Abertura do Projeto Rodacine, que exibirá filmes ao ar livre. Tudo isso no Centro Histórico Vila de Santa Thereza, o coração pulsante de uma dos festivais mais cheios de personalidade no país. Confira abaixo a programação de hoje:

TARDE

14h Oficina para Professores / Projeto Primeiro Filme, pelo Professor Dr. Carlos Gerbase (PUCRS)

15h MOSTRA ESCOLA RBS TV – FILÉ DE BORBOLETA

> Local CHVST (Centro Histórico Vila de Santa Thereza)

16h MOSTRA ESCOLA

FESTIN – MOSTRA DA LUSOFONIA

Hereros, Culturas Vivas de Chico Junior. Debate com Victor Serra (Angola)

> Local CHVST

17h MOSTRA CINEMA ÀS CINCO 

“Menos Que Nada” de Carlos Gerbase Sessão com Audiodescrição (Brasil)

>  Local CHVST

NOITE

 > Local CHVST

19h MOSTRA COMPETITIVA INTERNACIONAL

20h LANÇAMENTO DO FESTIVAL

21h RODACINE em Santa Thereza – Sessão de Abertura:  Longa-metragem: Amor, Plástico e Barulho, de Renata Pinheiro (Brasil).