/Crise econômica e super oferta faz ocupação de hotéis cair 10% na Região das Hortênsias

Crise econômica e super oferta faz ocupação de hotéis cair 10% na Região das Hortênsias

A ocupação dos hotéis da Região das Hortênsias caiu 10% em novembro, na comparação com igual período do ano passado. A informação é do presidente Sindicato da Hotelaria, Bares, Restaurantes e Similares da Região das Hortênsias – SindTur, Fernando Boscardin, que atribuiu a queda à crise econômica brasileira e à super oferta de leitos, a partir da abertura de novos empreendimentos.

Segundo Boscardin, a queda de ocupação atinge principalmente os hotéis menores. “Os hotéis maiores, que possuem um departamento comercial e não apenas um setor de reservas, estão conseguindo manter os níveis de ocupação de 2014, mas essa não é a realidade dos 96 hotéis associados ao nosso sindicato”, afirma o presidente do SindTur. De acordo com Fernando Boscardin, o preço da diária média chegou a cair em torno de 30%, dependendo do período.

Para o SindTur os dados negativos de novembro, mês de alta temporada com a realização dos eventos natalinos na região, são reflexos da crise brasileira, da super oferta de leitos e do crescimento dos aluguéis de temporada. “Os trabalhadores perdem com os aluguéis de temporada e a super oferta hoteleira cerca 20% da receita que tinham dos 10% de taxa de serviço, ambos problemas exaustivamente combatidos por nós, mas que não encontram eco nas administrações públicas”, afirma Fernando Boscardin.

De acordo com o presidente do SindTur, a alta do dólar beneficia o turismo interno, e as classes A e B formam o perfil básico dos turistas que estão visitando a região das Hortênsias em novembro. “A classe C praticamente sumiu”, constata Fernando Boscardin, que destaca os mercados do Rio de Janeiro e regiões Centro-Oeste e Nordeste como os principais emissores de turistas para a Serra Gaúcha neste final de ano.