/Curta “O Corpo” vence quatro categorias no Prêmio Assembleia Legislativa

Curta “O Corpo” vence quatro categorias no Prêmio Assembleia Legislativa

Os primeiros troféus deste 43º Festival de Cinema de Gramado foram entregues na noite de domingo, 09, aos destaques da mostra gaúcha de curtas-metragem.“O Corpo”, de Lucas Cassales, foi o destaque da noite e levou quatro prêmios para casa, entre eles o de Melhor Filme e Direção. O filme compete também na mostra brasileira de curtas, para a qual será exibido novamente na noite de quinta-feira, 13, antes do longa equatoriano “Ochentaisiete”.

Os vencedores debatem suas produções com público e jornalistas nesta segunda-feira, 10, a partir das 13h, na Sociedade Recreio Gramadense.

Conheça os vencedores:

Melhor Produtor: Clara Moraes, por “Madrepérola”

Melhor Edição de Som: Daniel de Bem, por “Pele de Concreto”

Melhor Música: Bebeto Alves, por “Rito Sumário”

Melhor Direção de Arte: Eder Ramos, por “Da Vida Só Espero a Morte”

Melhor Montagem: Daiane Marcon e Daniel de Bem, por “Pele de Concreto”

Melhor Fotografia: Arno Schuh, por “O Corpo”

Melhor Roteiro: Lucas Cassales, por “O Corpo”

Prêmio Exibição Curtas Gaúchos RBS TV: “Consertam-se Gaitas”, de Ana Cris Paulus, Boca Migotto e Felipe Gue Martini

Melhor Atriz: Gabriela Poester, por “Bruxa de Fábrica”

Melhor Ator: Carlos Azevedo, por “Rito Sumário”

Melhor Diretor: Lucas Cassales, por “O Corpo”

Melhor Filme: “O Corpo”

image
Foto: Divulgação Festival de Cinema de Gramado

 

Diva Marília Pêra recebe troféu Oscarito na terça

A noite desta terça-feira, 11, será especial em Gramado, que celebrará a exitosa carreira da atriz Marília Pêra com a entrega do troféu Oscarito neste 43º Festival de Cinema. “Eu adoro Gramado! Volto ao Festival com muita alegria, e a minha expectativa é que tudo seja muito lindo”, revela. Também na terça, às 14h30 a atriz concede entrevista coletiva aos jornalistas que acompanham o evento, no Hotel Serrano (Avenida das Hortênsias, 1480).

image
Foto: Divulgação

 

A relação da diva com as artes vem de berço: seus pais Dinorah Marzullo Pêra e Manoel Pêra também eram atores. Aos quatro anos, pisou pela primeira vez em um palco com a tragédia grega “Medeia”. Do teatro, onde brilhou em espetáculos marcantes como a clássica montagem de “My Fair Lady”, com Bibi Ferreira e Paulo Autran, foi para a TV e, em 1965, fez sua primeira aparição em “Rosinha do Sobrado”, na rede Globo.

Rosinha também é curiosamente o nome de seu primeiro papel no cinema, que veio logo dois anos depois da estreia na telinha, em “O Homem Que Comprou o Mundo”, dirigida pelo saudoso mestre Eduardo Coutinho.

Desde então, foram nada menos do que 23 filmes sob a tutela de nomes como Cacá Diegues, Domingos Oliveira, Hector Babenco e Walter Salles.

image
Foto: Igor Pires- Agência PressPhoto/Divulgação

Atriz é a homenageada nos 25 anos do troféu Oscarito

A homenagem a Marília Pêra marca também uma importante efeméride em Gramado, já que a diva recebe o Troféu Oscarito no ano em que o prêmio completa 25 anos de existência.

Marília Pêra tem uma relação histórica com a cidade serrana: ao longo de sua festejada trajetória como atriz, Marília Pêra já levou para casa dois Kikitos: um em 1983, por “Bar Esperança – O Último Que Fecha”, e outro em 1987, por “Anjos da Noite”.

image
Debate da Mostra de Curtas Gaúchos (Crédito: Edison Vara- Agência PressPhoto/Divulgação)

Longa financiado pela Petrobras é o competidor brasileiro desta noite

“O Último Cine Drive-In”, do diretor Iberê Carvalho, é o representante brasileiro na mostra competitiva desta segunda-feira, 10. O longa, patrocinado pela Petrobras, se centra no reencontro entre o jovem operário Marlombrando e seu pai, Almeida, dono do último cine drive-in de Brasília.

O longa é estrelado pelo veterano Othon Bastos, que já ganhou um Kikito de Melhor Ator em 1974, por sua participação em “São Bernardo”, e o Kikito de Cristal pelo conjunto da obra, em 2013.

A Petrobras também foi financiadora da película exibida na noite de domingo, 09, “O Fim e os Meios”, de Murilo Salles. O diretor chegou à serra gaúcha confiante. “Estou emocionado. Aqui lancei meu primeiro, segundo e terceiro longas. Cineastas não tem um palco, mas tem uma tela: Gramado é a minha tela”, festejou, antes da exibição de sua obra.

Além de “O Fim e Os Meios”, a noite de domingo exibiu o curta de animação Miss & Grubs, dos diretores Camila Kamimura e Jonas Brandão.

image
Debate da Mostra de Curtas Gaúchos (Crédito: Edison Vara- Agência PressPhoto/Divulgação)

Mostra gaúcha de longas começa nesta segunda com entrada franca

Se as exibições dos curtas produzidos no Rio Grande do Sul se encerra com a premiação da noite de domingo, a partir desta segunda-feira, 10, é a vez de o público conferir a novíssima produção em longa-metragem feita no Estado.

A Mostra de Longas Gaúchos não é competitiva e terá sessões diárias até a sexta-feira, 14, sempre às 16h no Palácio dos Festivais, que estará com as portas abertas para receber o público sem a cobrança de ingressos.

image
Mostra de Curtas Gaúchos (Crédito: Cleiton Thiele- Agência PressPhoto/Divulgação)

Tapete vermelho recebe performance artística na terça

Nesta terça-feira, 11, o tapete vermelho que dá acesso ao Palácio dos Festivais será palco de uma performance artística que reúne música, dança, teatro e técnicas circenses.

Tratam-se de fragmentos do espetáculo “Bellepoque – Porque a Vida é um Cabaré”, iniciativa que leva arte ao encontro do público em sessões sextas e sábados, sempre às 22h30 na Fancy Gramado. A primeira temporada vai até outubro.

Na performance especialmente desenhada para este 43º Festival de Cinema de Gramado estarão atuando 14 artistas. A ação está prevista para iniciar às 18h30.