/Gramado no Índice de Competitividade do Turismo Nacional

Gramado no Índice de Competitividade do Turismo Nacional

A fim de dar continuidade ao trabalho iniciado em 2008, o Ministério do Turismo (MTur), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Nacional) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) divulgam os resultados da edição 2015 do Índice de Competitividade do Turismo Nacional.

Por meio do índice de competitividade do destino e dos índices desagregados em 13 dimensões ligadas à atividade turística, é possível analisar o nível de desenvolvimento de um destino turístico sob a ótica da competitividade – conceito que impulsiona o destino a superar-se ano após ano, proporcionando ao turista uma experiência cada vez mais positiva.

A pesquisa é realizada anualmente em 65 destinos selecionados pelo MTur e Sebrae Nacional. Tais resultados foram gerados a partir de respostas coletadas por pesquisadores da Fundação Getúlio Vargas em visita a campo nos 65 municípios avaliados, realizada entre os meses de maio a agosto de 2015. A partir da identificação e do acompanhamento de aspectos objetivos, gera-se um diagnóstico da realidade local.

“A principal finalidade desse projeto é nos permitir utilizar essas informações para planejar e desenvolver vantagens competitivas, norteando a elaboração de políticas públicas que eliminem, gradativamente, os entraves ao desenvolvimento sustentável da atividade turística do município”, comenta Rosa Helena Volk, Secretária de Turismo de Gramado.

Em 2015, a cidade de Gramado atingiu uma nota dois décimos acima da nota de 2014, passando de 65,2% para 65,4%. Este ano, a cidade figura em 25º lugar no ranking geral de competitividade, num total de 65 destinos avaliados. O índice geral alcançado pelo município indica que o destino posiciona-se no nível 4 de competitividade, o resultado é superior à média Brasil e à média das não capitais. As dimensões com os maiores índices são Infraestrutura geral, Economia local, Serviços e equipamentos turísticos, Acesso, Políticas públicas, Aspectos sociais, Aspectos ambientais, Aspectos culturais, Atrativos turísticos e Capacidade empresarial.

Dentre os fatores que influenciaram o resultado da dimensão, destacam-se:

Foto: Ana Pacheco/Divulgação Prefeitura de Gramado

•          Existência de atrativos naturais para os quais há fluxo turístico, dentre os quais foram indicados como principais o Lago Negro, o Belvedere Vale do Quilombo e o Gramado Zoo;

•          Evidência de conservação ambiental e manutenção da estrutura física disponível no Lago Negro, que conta com restaurante, sinalização indicativa, loja de artesanato, banheiros, pista de caminhada/corrida, conforme observado em visita técnica;

•          Existência de sinalização turística viária e de pavimentação adequada na via de acesso ao Lago Negro;

•          Presença de atrativos culturais com fluxo turístico, dentre os quais foram indicados como principais o Tour Raízes Coloniais (roteiro de agroturismo), o Museu Dreamland e o Parque Gaúcho;

•          Existência de eventos programados que atraem turistas, dentre os quais foram indicados como principais o Natal Luz, o Festival de Cinema de Gramado e a Festa da Colônia;

•          Ótima estrutura física e de apoio ao turista disponível no local onde ocorre o Natal Luz – ExpoGramado;

•          Existência de sinalização de trânsito e sinalização turística viária, além de pavimentação adequada facilitando o acesso ao local onde ocorre o Natal Luz;

•          Existência de atrativos de realizações técnicas, científicas ou artísticas que atraem visitantes ao longo de todo o ano com interesse específico, independentemente de uma data especial no calendário de eventos, com destaque para a fábrica do Natal Luz;

•          Diversidade de equipamentos e opções de lazer no destino, tais como: museus, zoológicos, parques temáticos e parques urbanos.