/Gramado nos próximos 5 anos?

Gramado nos próximos 5 anos?

O exercício de prever 5 anos à frente pode representar um espectro que vai de 1) criar uma armadilha de comprometimento de futurologia a 2) encontrar os caminhos certos por evitar o pensamento situacional. Duas questões são fundamentais nesse raciocínio:

1) A expansão da nossa percepção, a partir das próprias descobertas e aprendizados, nos leva a um crescimento de conhecimento que parece nunca ter fim. É importante admitir os novos conhecimentos usados sem uma sólida consolidação, evitando os embates pela razão, as polarizações, as torcidas políticas e a volatilidade das verdades.

2) Inovação genuína e admitir novas tecnologias no dia-a-dia ocorrem, principalmente, nos intervalos de crise econômica.

Partindo desses princípios, como eu organizaria meu exercício de pensar Gramado em seus próximos 5 anos? Tomando um café, colocaria 6 tópicos em uma folha de papel:

1. Descentralização e Turismo de Refúgio

O modelo de concentração em grandes centros passa a ser contestado, progressivamente. Do serviço prestado remotamente, investimentos e ensino online, elevação do padrão de qualidade de vida em cidades menores, vários são os fundamentos para a escolha de cidades pequenas como alternativa para viver. Na disputa por essa mudança, Gramado
pode acelerar um fenômeno que já é definitivo – está se transformando de cidade pequena a média – e que exigirá estruturação urbana, de Saúde, Ensino e manutenção dos bons índices de Segurança Publica.
Além disso, uma espécie de “turismo de refúgio” vem acontecendo, buscando a cidade como um escape da rotina de grandes centros, seja no circuito de trabalho, seja como aposentadoria.

2.Ajustes Segmento de Mercado e Desenho da Empresa

Gramado surfou uma onda de matriz econômica nos últimos 20 anos. Foi uma fórmula tão bem criada (leia-se genialidade de um grupo de pessoas) que nos deu fôlego nesses anos todos. Gramado virou plataforma de negócios, pela reputação e conceito que entrega. Mas estamos, nesses exatos dias, tentando encontrar caminhos para uma nova onda. Acredito que seja necessário um ajuste no “desenho” de criar empresas para um segmento de
mercado mais definido. Cultura de testar mercado (com todo o desafio que isso representa) precisa ter um laboratório cada vez mais ajustado e mais dinâmico. Algo como os chefs italianos sempre desenharam: uma cozinha de serviço no restaurante e uma “cozinha laboratório” em anexo para criar novos pratos e otimizar os existentes. Talvez possamos transpor essas práticas ao nosso modelo empresarial em geral.

3. Resgates, Novas Práticas e Tecnologias

Flexibilização em Alvarás para ajuste de “home-office”, ajustes de atendimento e eventos com bases em observatórios de dados, spots para abastecer Carros Elétricos, novas práticas sanitárias para eventos, scanners de temperatura, fiscalização do uso de máscaras, micrologística ajustada e regulamentada para entregas dentro do município, agroturismo e agro produtos típicos, resgate de línguas da imigração, ensino de música,
otimização do uso de obras já existentes. Todas ideias executáveis (algumas já concebidas e buscando consolidação) que podem aflorar como projetos nos próximos 5 anos.

4. Circuito Hotel-Restaurante-Parques-Eventos e Exigência de Vacinas/Passaporte

Um dos ativos principais da cidade, a arte de receber as pessoas e criar memórias. Gramado foi além nesse quesito e refinou essa arte nos últimos anos. Apostou na experiência, em criar emoções aos seus clientes e visitantes. Esse é o circuito já consolidado e com provável avanço em qualificação. O formato? Devemos observar a relação do conhecimento adquirido nessas áreas e a adesão a novos protocolos sanitários.
E, possivelmente, uma espécie de passaporte imunológico, comprovando a vacinação, seja um novo documento para admissão de pessoas. Algo novo, considerando a maior vacinação em escala de todos os tempos.

5.Saúde


Turismo em Saúde (busca por serviços qualificados e específicos como já vivemos em Oftalmologia), Estruturação em Saúde como novos estabelecimentos de atenção à saúde (EAS) possam ser alternativas novas, não só como meras necessidades, mas como elementos de respaldo a novas famílias que queiram se instalar em Gramado – seja por mudança por aposentadoria, seja por opção de moradia.
Projetos em Saúde tem necessidade perene. A tríade Estrutura-Pessoas-Tecnologia pode receber mais atenção nesses próximos anos.

6.Ensino

Qualificar ensino pode e deve ser uma das buscas da comunidade de Gramado para os próximos 5 anos e além. Incentivar os jovens a permanência em nossa cidade será um dos elementos mais importantes na sucessão do desenvolvimento da cidade. Além disso, também é uma área de atenção para prospecção de novos moradores, investidores e profissionais. Ao final, tudo é soma no desenvolvimento sustentável da cidade.

Se me permitem, colocaria esse documento numa cápsula do tempo para abrir em 5 anos. Dizem que o Universo entrega tantos enigmas quanto respostas. O verdadeiro desafio está no tempo e na nossa habilidade em encontrá-las.

Rodrigo Pazetto
Presidente – Agência Visão