/Harmonizações e sabores

Harmonizações e sabores

Sabe aquele vinho que você degusta com um prato e você flutua?
Sabe porque isto acontece? Harmonização perfeita.
Você sabe harmonizar? Não? Qual o caminho, estudar e testar.
Sim? Parabéns, então já entendeu que é um caminho sem volta.
Para harmonizar sabores e encontrar as combinações alimentares leva-se em conta o gosto, aroma, textura, cor temperatura e intensidade. É uma arte de criar uniões de fatores como gosto, textura, aroma e intensidade.

Os sabores harmonizam por semelhança ou contraste. Na harmonização por semelhança há muitos componentes compartilhados que combinam entre si e se intensificam. Já a harmonização por contraste utiliza componentes que se opõem para criar equilibro. Aqui, conto para vocês a minha predileta ,até então é Feijoada e nature, o resultado é sensacional.

Dicas para harmonizar alimentos e vinhos:

Alimentos ácidos:
Alimentos com alta acidez fazem os vinhos de baixa acidez ficarem sem graça. Aqui a dica é harmonizar com acidez elevada.

Alimentos untuosos:
Um vinho tinto com muito tanino (quase um caqui verde na boca) age limpando o paladar ao ingerir alimentos ricos em proteínas gordurosas.

Alimentos picantes:
Um vinho doce com baixo teor alcoólico vai neutralizar a ardência das comidas apimentadas.

Alimentos Pungentes:
Alimentos de sabores intensos, como queijo gorgonzola, harmonizam com vinhos de acidez e doçura elevadas.

Alimentos amargos:
intensificam o amargor dos taninos. Tente harmonizar alimentos amargos com vinhos de baixo ou nenhum tanino, que contenha doçura ou alguma salinidade.

Alimentos doces:
Alimentos doces geralmente dão aos vinhos secos um gosto de amargo. Tente harmonizar alimentos doces com um vinho doce.