Marta Rossi: “Busco melhorar a cada dia que passa, como pessoa e como empresária”

A empresária gramadense Marta Rossi, CEO da Rossi & Zorzanello e uma das fundadoras, junto com Silvia Zorzanello (in memoriam), de grandes eventos como FESTURIS Gramado – Feira Internacional de Turismo e Chocofest, foi apontada em recente publicação nacional como uma das oito mais importantes personalidades que fizeram história e continuam contribuindo para o mercado no Brasil nos últimos 25 anos. (Foto: Divulgação Rossi & Zorzanello)
A indicação é feita pelo Panrotas, de São Paulo, importante veículo de comunicação com foco no Turismo e Eventos. Segundo a publicação: “Seja por meio de eventos, como fez Marta Rossi, pela contribuição na criação de uma companhia aérea brasileira, como Tarcísio Gargioni e David Barioni, ou Goiaci Alves Guimarães, que ocupou diversos cargos em empresas e entidades da área, o objetivo em comum destas personalidades foi e continua sendo promover o Brasil e todas as suas riquezas”.
“Fiquei muito emocionada com esta indicação e só tenho a agradecer pelo reconhecimento. Estar entre este time de grandes empreendedores é motivo de muito orgulho e uma prova de que trilhamos um caminho de muito trabalho com a criação da Rossi & Zorzanello, seus eventos como o FESTURIS, há 29 anos, e o Chocofest, há 21 anos, e agora em 2017 a Gramado Summit. Todos os méritos para a equipe, meus sócios Marcus Rossi e Eduardo Zorzanello, e a minha parceira inesquecível Silvia Zorzanello”, destaca Marta Rossi.
Personalidades homenageadas:

Marta Rossi
Goiaci Guimarães
David Barioni
Tarcísio Gargioni
Agnaldo Abrahão
Heber Garrido
Marcos Arbaitman
Marcos Barros

Sobre Marta Rossi

Marta Rossi é graduada em Relações Públicas pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), iniciou sua carreira na Prefeitura de Gramado/RS, com desenvolvimento de projetos na área educacional, em 1973.

Ingressou no segmento do Turismo no início da década de 80, tendo atuado nos principais hotéis de Gramado. Foi nesta época que conheceu Silvia Zorzanello, com quem fundou, em 1988, a Marta Rossi & Silvia Zorzanello – Feiras e Empreendimentos (Hoje Rossi & Zorzanello). Trabalharam juntas até o falecimento da sócia, em 2010.
Atualmente, o filho de Silvia, Eduardo Zorzanello, e o filho de Marta, Marcus Vinícius Rossi, formam a direção da empresa ao lado dela.
Marta é uma das fundadoras e organizadora de grandes eventos como FESTURIS Gramado – Feira Internacional de Turismo e Chocofest, eventos que atingiram porte nacional e internacional, fomentando o turismo no Sul do Brasil.

Confira a seguir a entrevista exclusiva que ela concedeu à Melhor do Sul:

Melhor do Sul- O que mais lhe orgulha em sua trajetória profissional?
Marta Rossi- Nos momentos de reflexão, já me perguntei a respeito, sinceramente nunca consegui identificar um momento, um espaço ou uma ação. Sempre tive um imenso orgulho de cada passo dado, independente de seu tamanho ou resultado. Sempre agradeci a oportunidade que tive, de muito cedo, ter sido chamada para trabalhar por Gramado e no turismo.
Hoje no entanto, me sinto orgulhosa, de ter sabedoria, humildade de aprendizado, para encaminhar a sucessão na família. Tarefa que sabemos não é fácil. Orgulhosa de ver que meus sócios, Eduardo e Marcus absorveram conhecimento e caminham com suas próprias pernas.

Foto: Divulgação

MS- O que Gramado Representa para você?
MR- Meu ninho, minha casa, meu palco e minha extensão. Tudo o que projetei para minha vida, alcancei através daqui, por isto respeito muito este sobrenome que recebi agregado ao meu nome “de Gramado”. Aliás sobrenome de todos que aqui vivem. Porque quando nos identificamos como sendo “de Gramado” as portas se abrem.
Este sobrenome é uma construção de trabalho e talento, de nossos antepassados. Nosso cidade já despontava no turismo há mais de 40 anos e com grandes cabeças pensantes e arrojadas para a época. Imagine um FESTIVAL DE CINEMA, fazendo sucesso a época, completamente deslocado do eixo Rio – SP.

MS- O que o FESTURIS, o Chocofest e a Gramado Summit representam e representaram para Gramado?

MR- Sempre fico meio constrangida em falar da importância do trabalho que realizamos, porque aqueles que nos acompanham ao longo dos anos, sabem da importância que estes eventos tiveram e terão na trajetória de Gramado, do turismo gaúcho e nossa contribuição para o Turismo Nacional. Prova esta, as inúmeras e inúmeras homenagens recebidas.
Temos como política interna, na execução de projetos criados e realizados por nós, a exemplo dos três acima mencionados, que deixem um grande LEGADO para o município. Isto é o mínimo como cidadãos gramadenses que podemos fazer para retribuir o sobrenome que usamos “de Gramado”.

FESTURIS – Profissionalizou o Turismo de Gramado e levou a cidade para os quatro cantos do mundo. Por aí passou a qualificação, o crescimento, tornando esta cidade referência como destino. A Internacionalização do Destino Gramado, certamente passa pelas mãos do FESTURIS.

Chocofest – Foi o evento que firmou Gramado como sendo a Terra do Chocolate. Fazendo uma analogia, foi o primeiro selo de procedência, identificando que o chocolate caseiro era de Gramado.
Outro legado importante que o evento deixou, foi a fidelização do nome Gramado, a partir do público infantil. Jovens casais com filhos pequenos começaram a frequentar a Serra Gaúcha, provocando uma mudança no perfil de nossos visitantes. As empresas por sua vez, começaram a investir neste segmento e hoje temos uma cidade cheia de parque e atrações.

Gramado Summit – Criamos um palco, para que Gramado abrace esta idéia pensando no mundo digital e abra suas portas para este tipo de economia: limpa e capaz de mudanças profundas. O mundo da economia vive uma grande revolução, a exemplo do que foi época a revolução industrial. Quem sabe a reinvenção de Gramado que todos pregamos não passe pela inovação, já que temos um ambiente propício e favorável. Somos um município regido pelo empreendedorismo e não podemos ficar fora deste grande momento da história.

Foto: Divulgação Rossi & Zorzanello

 

MS- Como você enxerga o papel da mulher em postos de destaque?

MR- Eu não consigo fazer esta divisão homem/mulher, acho que as competências são iguais. Se ocupam postos de destaque é porque são competentes para tal, assim como o é o homem. Nasci vendo meus pais trabalhando de igual para igual, dividindo as mesmas tarefas e as mesmas responsabilidades seja no trabalho ou na familía, para construir um futuro.

MS- Você é um exemplo para várias mulheres no mercado de trabalho. Como foi/ é conciliar a vida de mulher, mãe e empresária? Quais as principais dificuldades/ superações?

MR- Fico muito lisonjeada em ser referência. Gramado é um celeiro neste sentido, é uma terra mulheres empreendedoras, atuantes admiráveis. Me inspiro também em muitas empresárias da cidade. Sempre digo que a igualdade entre os sexos, muito cedo passou por aqui.

Desempenhar vários papéis não é tarefa fácil, mas se tivermos um parceiro que desempenha seu papel, as coisas torna-se mais fáceis. Claro, sempre há perdas e ganhos, mas o que mais importa é estar feliz, para poder distribuir este sentimento aos que vivem ao nosso redor. Lidei muito bem com isso sempre. Perdi um casamento, ganhei outro parceiro, somos todos amigos. Tenho um filho querido e exemplar, duas lindas netas, enfim… a vida é isso, viver bem e intensamente esta passagem, porque chegamos ao mundo sem nada e partimos nas mesmas condições.

 

Foto: Divulgação

MS- Na sua opinião, o que falta para Gramado se desenvolver ainda mais? Quais são os desafios a serem superados pelo Município?

MR- Bem, este é um assunto longo e que merece muita discussão e sobretudo união. As diferentes frentes devem sair do embate, da disputa por notoriedade e sentar-se a mesa para juntos discutir Gramado. Aqueles que aqui chegaram devem sentar-se com aqueles que que construiram este “case de sucesso”, ouvi-los e então, com base sólida discutir o futuro. Audácia e sabedoria precisam andar juntas.

Em meu ponto de vista, Gramado alcançou o ápice, no sentido de estrutura e qualificação para atender o mercado nacional. Precisa urgente pensar na internacionalização do destino, porque isso provocará uma necessidade de qualificação. Esta qualificação virá em beneficio de todos os consumidores de Gramado. E quando falo em internacionalização, falo em países vizinhos como a Argentina, Uruguai, Paraguai, Peru. O maior emissor de turistas internacionais para o Brasil é a Argentina, quantos vem até Gramado?

Que trabalho fazemos neste país para prospectar clientes?

O Peru é um país que vem consumindo a Serra Gaúcha, somos um destino interessante para eles. A moeda favorece. Eles vivem um bom momento econômico. Que tipo de trabalho lá tem sido feito? E por aí vai.

Quanto os desafios temos alguns muito pontuais, entre eles a mobilidade urbana, a preservação de nossa história, a qualidade de nossos eventos que decaíram e o mais importante ao meu ver, é a conscientização da comunidade de Gramado que nossa economia é turística, portanto precisamos colocar tapete vermelho para os turistas e não reclamar dos mesmos, com tem se lido e ouvido muito em nossos jornais.

Este é um trabalho que deveria ser feito, como o foi no passado, nas escolas, não apenas municipais, mas particulares, estaduais. O turismo só acontece em uma município, quando a sua população quer que esta indústria seja realmente implantada e mantida. Este amor incondicional para com a cidade deve começar no berço.

Foto: Divulgação Rossi & Zorzanello

MS- Quais são os planos da profissional Marta a curto, médio e longo prazo?

MR- A curto prazo, solidificar a Gramado Summit junto com o Marcus e o Eduardo.
A médio prazo a ampliar a empresa na área de prestação de serviços para terceiros e desenvolver um projeto macro para o Jornal Festuris.
A Longo Prazo, colocar no mercado mais um evento próprio e ser uma vovó bem feliz, viajando muito com minhas netas.

MS- Como você se define?

MR- O ser humano igual que busca melhorar a cada dia que passa, como pessoa e como empresária. que não encolhe diante das adversidades de vida e que herdou da familília dois grandes legados: humildade e generosidade.

Foto: Divulgação

MS- O turismo é sua vida, mas e quando é você que sai para ser turista, quais as suas preferências?

MR- Como minha vida é o turismo, estou sempre turistando, estando a trabalho ou não, procuro conhecer e andar pelos diferentes locais que visito. Me apaixono por todos os locais que vou, seja aqui no sul, no Brasil ou no mundo. Saio do local, sempre determinada a um dia voltar e fixar residência. Isso já virou gozação em minha casa. Acho que em outras vidas eu fui nômade. Cada lugar tem seus encantos.

MS- Como você enxerga o destino Gramado daqui a 10 anos?

MR- Repaginado em alguns itens, porque comunidade está preocupada neste sentido, mas com sucesso continuando e mundo a fora. Porque somos uma comunidade empreendedora, de boas cabeças pensantes, e que buscam um futuro melhor para as gerações que estão chegando. Tudo é uma questão de ajustes, e isso, ao final, sempre sabemos fazer muito bem.

Foto: Divulgação Rossi & Zorzanello

MS- Se você fosse dizer algo para quem está começando carreira na área, o que você diria?

MR- Vá em frente, acredite no seu sonho e em seu potencial. Busque trabalhar em equipe, nada se contrói sozinho. Tenha humildade para aprender com cada pessoa, independente do status ou da profissão. Cada pessoa sempre tem algo a nos ensinar.

Notícias relacionadas



Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Melhor do Sul - Copyrıght 2014. Todos os direitos reservados.