/Presidente do sindicato, Carlos Henrique Schmidt, analisa ocupação da hotelaria para a Copa do Mundo em Porto Alegre

Presidente do sindicato, Carlos Henrique Schmidt, analisa ocupação da hotelaria para a Copa do Mundo em Porto Alegre

image

Foto: Divulgação

A poucos dias do primeiro jogo da Copa do Mundo em Porto Alegre, no dia 15 de junho entre França e Honduras, a rede hoteleira de Porto Alegre tem 90% de ocupação para as datas próximas das principais partidas que irão ocorrer no Beira-Rio, de acordo com dados do Sindicato de Hotéis de Porto Alegre (SHPOA). O presidente da entidade, Carlos Henrique Schmidt, explica que, além do confronto entre franceses e hondurenhos, os jogos Austrália x Holanda (dia 18) e Argentina x Nigéria (25) são os mais procurados pelos turistas.

Visando à Copa, Porto Alegre elevou para 10 mil o número de quartos nos cerca de 100 hotéis da cidade – tinha menos de 8 mil em 2007, quando o Brasil foi indicado como sede da competição. Se destacam na procura por vagas, os argentinos, holandeses, franceses e alemães, que ainda não têm a certeza de que sua seleção virá à Capital.

image

Foto: Divulgação

Apesar de considerar a procura para o Mundial boa, Carlos Henrique Schmidt revelou que a expectativa inicial da rede hoteleira era de que a cidade chegasse perto dos 100% de ocupação em um período aproximado de 20 dias no mês de junho, o que não irá ocorrer. “Até cinco ou seis meses atrás nós achávamos que iria lotar em 20 dias corridos. A partir daí começou realmente a entrar em uma situação mais real. Porto Alegre tinha hotéis que estavam especulando valores de tarifas. Isso afugentou algumas pessoas. Argélia ficará sediada em SC. Irá vir e voltar. No dia do jogo aqui, os argelinos têm uma grande quantidade de reservas em Gramado. Está havendo um resgate na redondeza”, apontou.