/Recreio Gramadense festeja seu centenário

Recreio Gramadense festeja seu centenário

As festividades que marcaram os 100 anos da Sociedade Recreio Gramadense, SRG, o mais antigo clube social de Gramado, encerraram-se na noite de 1º de dezembro, com um coquetel na sede social, para aproximadamente 130 pessoas. Além de marcar o encerramento do ano do centenário, o coquetel foi uma forma de agradecer às dezenas de pessoas que no decorrer de 2015 emprestaram seu nome e prestígio para homenagear a SRG, através de mensagens veiculadas no Jornal de Gramado e na Rádio Sorriso FM.

image
Foto: Fachada da Recreio em 1915 Crédito: Acervo SRG/ Divulgação

 

image
Foto: Fachada da Recreio em 1936 Crédito: Acervo SRG/ Divulgação

 

image
Foto: Fachada da Recreio em 1956 Crédito: Acervo SRG/ Divulgação

 

A SRG foi criada por uma ação dos então moradores da vila de Gramado, 5º Distrito de Taquara, em 15 de abril de 1915, com objetivo de “organizar e manter um grupo orquestral e proporcionar aos seus associados reuniões e diversões familiares,” conforme o estatuto assinado por João Leopoldo Lied, José Nicoletti Filho e Bruno Boelter. O clube social é, portanto, mais antigo que a própria cidade de Gramado, instituída em 15 de dezembro de 1954. O escrivão Lied, nascido no 1º distrito de São Leopoldo, presidiu a SRG por 11 anos, ao lado da esposa, Osvaldina, a quem coube a árdua tarefa de domesticar os associados, para que não usassem botas ou armas dentro dos salões sociais.

image
Foto: Iraci Casagrande Koppe Crédito: SRG/ Divulgação

 

A realidade lá fora mudou, mas a sociedade continua sendo uma aglutinadora dos nascidos na terra e dos visitantes, como lembra Iraci Casagrande Koppe, co-autora da obra “Eterna Recreio…”, em parceria com Carlos Gilberto Drecksler: “na minha infância e juventude, nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro os veranistas acorriam a Gramado, e a Recreio era um local onde todos eram acolhidos, para eventos musicais, para os bailes, os jogos. A sociedade era onde a gente virava gente, aprendia o convívio social, com regras, respeito e organização. Era onde tudo acontecia.”

image
Foto: João Benetti e sua esposa, juntamente com a filha do ex-fundador da SRG, Joeci Lied Zatti, conhecido como Jóia, e seu sobrinho, Juarez Lied.  (Crédito: SRG/ Divulgação)

 

O atual presidente, João Benetti, ressalta esta mesma característica, o acolhimento: “a Recreio está voltada para as demandas da cidade, nós abrimos as portas para todas as entidades, realizando as ações do calendário tradicional, como Carnaval, Gramado Fest e Réveillon, mas também eventos beneficentes, para os quais muitas pessoas colaboram, o que também une a comunidade ainda mais. A Recreio, nestes 100 anos, é uma sociedade moderna, que atingiu a autossustentabilidade e um nível de profissionalismo na gestão que nos garante a permanência por muitos anos. Contamos com os jovens para assumir as gestões futuras e fazer coisas ainda melhores,” diz Benetti, que se afasta da presidência este mês, após 12 anos. Genedy Moraes, membro do conselho deliberativo, conduzirá a sociedade até a próxima eleição, marcada para novembro de 2016.

image
Foto: Presidente da Câmara de Vereadores de Gramado, Jaime Schaumloffel, vereador Giovani Colorio, vice-prefeito de Gramado Luia Barbacovi, presidente da GramadoTur, Jão Pedro Till e convidados  (Crédito: SRG/ Divulgação)

 

Uma grande mudança na vida da sociedade foi a reestruturação realizada na gestão do presidente Alemir Coletto, entre os anos de 1993 e 2001, batizada de “Recreio Ano 2000”. Coletto considera este o seu legado para a entidade: “não só a obra que deu origem ao novo prédio da sede social, no centro (1995-1999), mas a viabilização financeira, com ampliação das receitas, para que não se ficasse na dependência apenas dos associados. Hoje a Recreio tem sustentabilidade,” afirma ele, lembrando que a segunda etapa do projeto – a aquisição e construção de uma sede esportiva e recreativa – pode ser uma meta para as futuras diretorias. “A comunidade gramadense teria, assim, mais um espaço para o lazer, o esporte, o congraçamento. Este é o papel fundamental da Recreio, que deve ser expandido, sem dúvida, o que passa pela construção da sede campestre.”

Ronaldo Pinheiro, ex-presidente entre os anos de 2001 e 2003, também presente ao coquetel, fez ainda questão de frisar que a entidade tem uma importância especial no cenário da cidade: “a Recreio foi palco de momentos e decisões importantes para Gramado e para a comunidade, e ao longo dos anos não perdeu esta característica, de ser um marco social, mas também político da cidade”.

Texto: Suzana Guimarães