/Rodadas de negócios ampliam mercado para produtoras

Rodadas de negócios ampliam mercado para produtoras

Vinte e três produtoras de audiovisual da América Latina e nove grandes players da distribuição de conteúdo – canais e distribuidoras – estão reunidos no 44º Festival de Cinema de Gramado para três rodadas de negócio. (Foto: Vista aérea do Palácio dos Festivais – Crédito: Edison Vara/Pressphoto/Divulgação)
“O festival tem três preocupações: o cinema como arte, o encontro com o público e os negócios”, explica o diretor da Gramadotur e coordenador do 44º Festival de Cinema de Gramado, Enzo Arns.
Serão três encontros, dois nesta quarta-feira, 31 de agosto, e um na quinta, 1º de setembro.
Nestas ocasiões, cada produtor tem 20 minutos para apresentar um projeto específico a um aquisidor. O festival se encarregou de cruzar as demandas e interesses de cada um dos players com os produtores que os desenvolvedores tem para oferecer.
O festival proporcionou ainda uma preparação para as produtoras antes das rodadas de negócio. A capacitação foi conduzida pelo Centro Tecnológico Audiovisual do Rio Grande o Sul, o Tecna.
“É importante saber como tirar o melhor proveito daqueles 20 minutos de reunião. Tanto o produtor tem que ter oportunidade de vender sua obra, como o player tem que sair satisfeito, achar que valeu a pena participar”, observa a coordenadora do Tecna, Aletéia Selonk.
A intenção da Gramadotur é que essas rodadas de negócio funcionem como experiência para o Gramado Film Market, que está sendo construído pela equipe da autarquia municipal e deverá ter sua primeira edição em 2017.

Gramado abraça a bandeira da sustentabilidade
A sessão das 21h30 desta noite, no Palácio dos Festivais marca um feito inédito no Fetsival de Cinema de Gramado, quando uma sessão completa da mostra competitiva – com curta e longa metragem – será feita com o recuso da audiodescrição.
Desde 2012, o Festival de Cinema de Gramado realiza uma sessão com esta tecnologia inclusiva, que permite a cegos acompanharem detalhadamente o filme, que tem imagens, texturas e reações dos personagens narrados por um especialista no recurso. Já foram audiodescritos em edições anteriores os longas “Colegas”, “A Oeste do Fim do Mundo”, “A Despedida” e “Ausência”.
A novidade este anoé, que além do longa “El Mate”, pela primeira vez, o curta-metragem que o antecede, no caso, “Memória da Pedra”, também contará com o recurso. A produção de acessibilidade é da OVNI Acessibilidade Universal e a exibição conta com o apoio da Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders) e da Associação Gaúcha de Audiodescritores (Agade).
Mas antes mesmo da sessão, já é possível debater inclusão e acessibilidade no cinema em uma mesa na Sociedade Recreio Gramadense, a partir das 15h30.
As atividades de hoje complementam uma programação que, desde ontem, já abordava o cinema inclusivo com a exibição de “Cromossomo 21”, uma película que traz como protagonista uma jovem com Síndrome de Down e que, no festival, ganhou exibição especial para centenas de portadores da alteração genética que passaram pelo tapete vermelho.
Para o diretor Alex Duarte, “Cromossomo 21” renova muitos sentimentos em tempos difíceis. “Hoje vivemos uma guerra de valores e um momento político muito conturbado, onde parece impossível acreditar no amor, mas essa história me fez acreditar que ainda existe o amor e, principalmente, pessoas boas”, contou.

O terror de José Mojica Marins em noite de homenagem

Foto: A atriz Liz Marins, recebe o Troféu Eduardo Abelin, representando o seu pai José Mojica Marins – Crédito: Edison Vara -Pressphoto/Divulgação

Tinha tudo para ser uma cena de cinema, mas era puro acaso: em uma noite de frio e chuva, o tapete vermelho do 44º Festival de Cinema de Gramado foi o lugar de descanso de um morcego, que morreu ali mesmo, onde artistas, cineastas e públicos em geral passam todas as noites para conferir os filmes em exibição no Palácio dos Festivais.
Se a chuva parecia lamentar a ausência, por motivos de saúde, do homenageado José Mojica Marins, o morcego já indicava o que estava por vir: Liz Marins, filha de Mojica, viria representá-lo na entrega do troféu Eduardo Abelin. Ela, que também se dedica ao cinema e incorpora a personagem Liz Vamp, filha do icônico Zé do Caixão interpretado por seu pai, trouxe o fantástico para Gramado ao ser acompanhada, no tapete vermelho, por outros personagens que davam o clima do gênero que Mojica ajudou a introduzir na cinematografia brasileira.
Ao receber o troféu em nome do pai, Liz Marins fez questão de reforçar a trajetória dele como cineasta e como um grande guerreiro da indústria cinematográfica brasileira: “Neste trajeto até o palco, vi meu pai adolescente nas telas, e lembro que ele não foi ‘somente’ o Zé do Caixão. Teve toda uma trajetória de vida e cinema desde os anos 1950 quando ganhou, ainda adolescente, uma câmera de seu pai. Durante todo esse tempo, sofreu muitos preconceitos e discriminações dentro de seu próprio país, enquanto era reconhecido mundo afora. Por isso, a homenagem desse festival ao meu pai significa o reconhecimento da pátria que ele sempre amou a esse homem que nunca desistiu dela mesmo quando muitos o desdenhavam pela falta de estudo”.
O curador Rubens Ewald Filho foi o responsável pela entrega do troféu: “Mojica é uma figura única na história do cinema brasileiro”, elogiou.
O carinho também foi a tônica das falas de dois amigos do cineasta que enviaram uma mensagem em vídeo ao homenageado: Satã, assistente e segurança de muitos anos de Mojica, e o escritor, desenhista e roteirista Rubens Luchetti.
O próprio homenageado enviou um vídeo de agradecimento ao festival: “Estou feliz com a minha filha aí. Ela é a mesma coisa que eu, pois segue meus passos no gênero sobrenatural, cumprindo sua missão no setor do cinema de terror. No Brasil, não temos o mesmo aval de outros países, mas o que importa é o que fazemos”, avaliou Mojica.
Feliz, a herdeira do ícone do horror brasileiro exclamou: “Vocês não têm noção de como esse momento é importante. As melhores homenagens acontecem em vida e, graças a Deus, meu pai ainda está muito vivo!”.

Edital público destinará R$ 2,5 milhões para audiovisual gaúcho
Desde a terça-feira, 30 de agosto, estão abertas as inscrições para o edital do Pró-cultura RS/FAC direcionado ao setor audiovisual gaúcho. A assinatura do texto que destina R$ 2,5 milhões à produção cinematográfica e televisiva no Rio Grande do Sul havia ocorrido na tarde da segunda-feira, durante o 44º Festival de Cinema de Gramado.
Serão financiados sete projetos audiovisuais, sendo dois longas-metragens, duas séries de ficção, duas séries documentais e uma série de animação.
Os recursos virão da Secretaria de Estado da Cultura (R$ 1 milhão) e Agência Naiconal de Cinema (R$ 1,5 milhão), que estavam representadas, respectivamente, pelo titular da Sedac, Victor Hugo, e pelo presidente da Ancine, Manoel Rangel.
A diretora-presidente do Congresso Brasileiro de Cinema, Caren Abreu, que participou de um debate antes da assinatura do edital, reconhece a importância de iniciativas de financiamento público para o desenvolvimento do cinema brasileiro: “As políticas públicas ajudaram a consolidar um cenário interessante de produção cultural no Brasil”.

Valores do Pró-cultura RS/FAC Audiovisual:
Dois longas-metragens: R$ 550 mil cada;
Duas séries de ficção: R$ 300 mil cada;
Duas séries documentais: R$ 200 mil cada;
Uma série de animação: R$ 400 mil.

Foto: A atriz Liz Marins, recebe o Troféu Eduardo Abelin, representando o seu pai José Mojica Marins – Crédito: Cleiton Thiele – Pressphoto/ Divulgação

Equipe de Tamo Junto chega a Gramado
A equipe do longa-metragem brasileiro Tamo Junto começa a chegar a Gramado nesta quarta-feira, 31 de agosto. O filme será exibido na noite de quinta, no Palácio dos Festivais. Tambpem desembarcam na serra os representantes de outro competidor nacional, Esteros, e do longa argentino Campaña Antiargentina.
Acompanhe que vem e quem já está na serra gaúcha:
Chegam
Leandro Soares de Almeida – ator Tamo Junto
Matheus Souza – diretor Tamo Junto
Bruno Bloch – roteirista Tamo Junto
Alejandro Parisow – diretor Campaña Antiargentina
Pablo Marchetti – ator Campaña Antiargentina
Nicolas Batlle – produtor Campaña Antiargentina
Papu Curotto – diretor Esteros
Estão
Allan Souza Lima – ator Aquarius
Hugo Prata – diretor Elis
Andréia Horta – atriz Elis
Jesica Sánchez – diretora Espejuelos Oscuros (Cuba)
Verónica Perrota – diretora Las Toninas Van al Este
Olindo Estevam – diretor Anita
Luís Zorraquín – diretor Guaraní
Renata Paschoal – produtora Barata Ribeiro, 716
Bruno Kott – diretor El Mate
Amina Jorge – produtora El Mate
Fabio Marcoff – ator El Mate
Michelle Boesche – atriz El Mate
Fernando Arze – ator Carga Sellada
Daniela Lema – atriz Carga Sellada
Liz Marins – cineasta e filha de José Mojica Marins

Foto: A atriz Liz Marins, recebe o Troféu Eduardo Abelin, representando o seu pai José Mojica Marins – Crédito: Cleiton Thiele – Pressphoto/ Divulgação

PROGRAMAÇÃO
Quarta-feira, 31 de agosto
14h – Palácio dos Festivais
Sessão Especial República Tcheca: Assistência Domiciliar, de Slávek Horák
14h – Sociedade Recreio Gramadense
Encontro de atores
15h30 – Sociedade Recreio Gramadense
Mesa de Debate: Cinema, Inclusão e Acessibilidade
16h – Palácio dos Festivais
Mostra Gaúcha de longas: O último poema, de Mirela Kruel
16h30 – Sociedade Recreio Gramadense
Rodada de Negócios entre produtoras, distribuidoras e canais
19h00 – Palácio dos Festivais
Mostras competitivas (Curta: Lembrança do Fim dos Tempos, de Rafael Câmara; Longa estrangeiro: Campaña Antiargentina, de Ale Parysow)
21h30 – Palácio dos Festivais
Mostras competitivas (Curta: Memória da Pedra, de Luciana Lemos; Longa brasileiro: El Mate, de Bruno Kott)
Quinta-feira, 1º de setembro
10h – Teatro Elisabeth Rosenfeld
Reprise longas estrangeiros em competição: Campaña Antiargentina, de Ale Parisow, e El Mate, de Bruno Kott
10h30 – Sociedade Recreio Gramadense
Rodada de Negócios entre produtoras, distribuidoras e canais
10h30 – Sociedade Recreio Gramadense
Debate filmes concorrentes (Curtas: Lembrança do Fim dos Tempos, de Rafael Câmara e Memória da Pedra, de Luciana Lemos; Longa estrangeiro: Campaña Antiargentina, de Ale Parysow; Longa brasileiro: El Mate, de Bruno Kott)
14h30 – Sociedade Recreio Gramadense
Palestra “Video On Demand”, de Rosana Alcântara (Ancine)
14h00 – Sociedade Recreio Gramadense
Apresentação do Sundance Channel e do Festival de Sundance, com Patrick Connolly e Trevor Groth
14h00 – Palácio dos Festivais
Sessão infantil: As Aventuras do Pequeno Colombo, de Rodrigo Gava
16h00 – Palácio dos Festivais
Mostra de longas gaúchos: Eu Não Vou Dizer Eu Te Amo, de Guto Bozzeti

Foto: A atriz Liz Marins, recebe o Troféu Eduardo Abelin, representando o seu pai José Mojica Marins – Crédito: Cleiton Thiele – Pressphoto/ Divulgação

16h00 – Sociedade Recreio Gramadense
Debate “Distribuição, Licenciamento e Marketing de Conteúdo”, com Patrick Connolly (Sundance), Lidia Damatto (FiGa Films), Laércio Bognar (Vitrine Filmes), Carla Domingues (Canal Brasil), Jair Silva (O2 Play), Paula Gastaud (Sofá Digital). Mediação de Beto Rodrigues
16h30 – Sociedade Recreio Gramadense
Lançamento do livro “100 Melhores Filmes Brasileiros”, da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), Canal Brasil e Editora Letramento
19h00 – Palácio dos Festivais
Mostras competitivas (Curta: Rosinha, de Gui Campos; Longa estrangeiro: Esteros, de Papu Curotto)
21h30 – Palácio dos Festivais
Mostras competitivas (Curta: O que teria acontecido ou não naquela calma e misteriosa tarde de domingo no jardim zoológico, de Allan Souza Lima e Gugu Seppi; Longa brasileiro: Tamo Junto, de Matheus Souza)
Ministério da Cultura e Secretaria de Estado da Cultura apresentam o 44º Festival de Cinema de Gramado. Patrocínio: BNDES, Stella Artois e Petrobras, e copatrocínio do Banrisul – Governo do Estado do Rio Grande do Sul, Todos pelo Rio Grande. Apoio especial: Sundance Channel e Snowland. Apoio: Caracol Chocolates, Stemac, Lojas Pompéia, More Bass, G2 Net Sul, CiaRio, O2 Produções, Canal Brasil, Revista de Cinema, RBSTV, CVC, FreeCharge e Savarauto. Apoio institucional: Assembleia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Fundacine, ACCIRS, IECINE, APTC e SIAV, TVE e FM Cultura. Agência Oficial: BusTour. Ingressos: Imply. Direção Artística: Histórias Incríveis. Agente Cultural: AM Produções. Promoção: Prefeitura de Gramado. Financiamento: Pró-Cultura RS, Secretaria de Estado da Cultura, Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Realização: Gramadotur, Ministério da Cultura, Governo Federal.