/Salgado Filho e Centro de Eventos são decisivos para turismo gaúcho

Salgado Filho e Centro de Eventos são decisivos para turismo gaúcho

Ocorreu na segunda-feira, 27, na capital gaúcha, o seminário “Entraves para o desenvolvimento do Turismo no Estado do Rio Grande do Sul” realizado pela Comissão de Turismo (CTUR) da Câmara dos Deputados. Alguns dos temas de consenso entre painelistas e debatedores foram: ampliação da pista e mais dois terminais no Aeroporto Internacional Salgado Filho para viabilizar a operação de aeronaves mais modernas e aumentar a conectividade do Rio Grande do Sul; construção de um novo centro de feiras e convenções em Porto Alegre para dotar a capital gaúcha de um equipamento para eventos de grande porte; desburocratização para empreendimentos no setor; maior integração entre os órgãos oficiais e o setor privado na promoção turística; reconhecimento do turismo como um produto de exportação que traz divisas para o país.

Coordenado pelo presidente da CTUR, deputado Alex Manente (PPS-SP),  e evento reuniu mais de cem participantes no Plenarinho da Assembleia Legislativa entre secretários municipais de Turismo de várias cidades gaúchas, profissionais, empresários e representantes de entidades do setor. “A realização desses seminários por todo o país tem o objetivo de debater os desafios e ouvir as demandas do turismo, e o Rio Grande do Sul é um estado de muitas potencialidades”, disse Manente na abertura do encontro.

Lei de fomento – De acordo com o Manente, a CTUR tem a missão de chegar ao final de setembro com um projeto de lei de fomento e incentivo ao turismo que terá como item central a isenção tributária para investimentos no setor. “A ideia é que esta lei seja para o turismo o que a Lei Rouanet é para a cultura”, afirmou. Para o deputado, o turismo ainda é pouco reconhecido e mal aproveitado tendo em vista o potencial econômico e de geração de emprego da atividade, especialmente em períodos de crise como a atual.

Foto: Maia Rubim/ Divulgação 

 

Centro Eventos – Para o secretário de Turismo da capital gaúcha, a presença da CTUR é um canal de interlocução que pode ajudar a  reverter a forma como o Brasil se apresenta ao mundo. “O país não mostra toda sua diversidade, se apresenta com a cara do Rio de Janeiro ou do Nordeste, enquanto o Rio Grande do Sul fica fora das ações de promoção turística”, afirmou Moraes, que entregou ao presidente da CTUR documento que solicita apoio da comissão junto ao Ministério do Turismo e à Presidência da República na liberação dos recursos federais para a construção do novo centro de eventos da capital. Os recursos, no valor de R$ 60 milhões, foram incluídos por decreto presidencial nas despesas inscritas em “restos a pagar”, estabelecendo que as obras não iniciadas até 31 de agosto próximo implicam na anulação do convênio firmado pelo município com o governo federal. Manente informou que na próxima reunião da CTUR apresentará requerimento em favor da liberação dos recursos para a capital gaúcha.