/Serra Gaúcha se despede do Festival Internacional de Folclore

Serra Gaúcha se despede do Festival Internacional de Folclore

O 43º Festival Internacional de Folclore de Nova Petrópolis encerrou na noite deste domingo, dia 02 de agosto, após 17 dias de intensa programação. Mais de mil artistas do Brasil e do mundo brilharam no palco do evento, durante mais de 140 horas de espetáculos e 28.867 fotografias registradas. Aproximadamente 120.000 pessoas prestigiaram o maior evento cultural da Serra Gaúcha.

Foto: Mauro Stoffel/ Divulgação

 

Os visitantes do 43º Festival Internacional de Folclore prestigiaram, gratuitamente, culturas da França, México, Argentina e Chile, além dos Estados brasileiros da Bahia, Pará, Ceará, Goiás, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraíba e São Paulo. Seis grupos folclóricos internacionais, nove nacionais, 15 regionais e 21 grupos locais fizeram seus espetáculos no palco da Rua Coberta.

Foto: Mauro Stoffel/ Divulgação

 

A extinção da Chama Folclórica marcou o encerramento da 43ª edição, centelha que foi acesa no dia 17 de julho, data do início do festival deste ano. Antes disso, porém, a Chama Folclórica foi compartilhada entre os grupos folclóricos, comissão organizadoras e equipe de apoio, iluminando corações, simbolizando a cultura, a paz e a diversidade. A Chama Folclórica foi extinta pela presidente da Organização Internacional de Folclore e Artes Populares – IOV Mundial, Carmen Padilla, que esteve em Nova Petrópolis para o IV Congresso Mundial Jovem da IOV, realizado 29 de julho a 02 de agosto, no Centro de Eventos do Município. Uma cuia de chimarrão foi utilizada para apagar a Chama Folclórica, objeto que simboliza a cultura gaúcha que será levada para as Filipinas. 

O Festival Internacional de Folclore foi encerrado ao som da Canção da Diversidade, momento na qual a centelha da Chama Folclórica foi compartilhada. Integrantes de grupos folclóricos, comissão organizadora, equipe de apoio e voluntários que trabalharam antes e durante a 43ª edição comemoram o sucesso do evento no palco de espetáculos.

Foto: Mauro Stoffel/ Divulgação

 

O último dia do Festival Internacional de Folclore iniciou com a emocionante Celebração da Paz, da Vida e da Diversidade no palco da Rua Coberta. Representantes dos grupos folclóricos visitantes e autoridades deixaram mensagens de respeito e paz entre os povos; oraram para que todos sigam o exemplo de Nova Petrópolis, que enaltece a diversidade que une a todos em um grande evento cultural. A presidente da IOV Mundial, Carmen Padilla, fez votos de paz, boa vontade, harmonia e entendimento mútuo.

Foto: Mauro Stoffel/ Divulgação

 

No domingo à tarde, comunidade, turistas e visitantes lotaram as calçadas da principal avenida de Nova Petrópolis para assistir ao Desfile de Integração. Culturas, trajes, sons e feições desfilaram sob aplausos atentos. “Ver a Avenida 15 de Novembro completamente lotada demonstra o sucesso do nosso evento. Estamos muito satisfeitos com o resultado da 43ª edição. O Festival Internacional de Folclore consagra-se a cada ano como o maior e melhor evento cultural da Serra Gaúcha”, disse o presidente da Associação dos Grupos de Danças Folclóricas Alemãs, Alfonso Alvício Dietrich.

Foto: Mauro Stoffel/ Divulgação 

 

Corrida de tamancos, pregar o prego, arremesso de chopp, bolão de corda e chopp em metro foram as modalidades disputadas nos tradicionais jogos germânicos realizados durante o Festival Internacional de Folclore. Na classificação geral, o Volkstanzgruppe Freundschaftskreis, da localidade de Vila Olinda sagrou-se campeão dos Jogos Germânicos da 43ª edição, com 128 pontos. O Volkstanzgruppe Edelstein, da Fazenda Pirajá, conquistou o vice-campeonato, com 104 pontos na classificação geral. Representando a Linha Brasil e Linha Araripe, o Grupo de Danças Folclóricas Sonnenschein ficou em 3º lugar, com 93 pontos.