/Terra Madre Day foi celebrado em Garibaldi

Terra Madre Day foi celebrado em Garibaldi

O dia 10 de dezembro é a data escolhida pelo movimento Slow Food para celebrar o evento Terra Madre. Em Garibaldi, o encontro “Celebrar os Frutos da Terra” ocorreu na Osteria della Colombina, na Estrada do Sabor.

A atividade proposta para o município contou com produtos locais e receitas culturais. Com custo de R$ 40,00, R$ 5,00 serão utilizados na realização das ações de 2014, de incentivo às hortas escolares, com a adoção de mais tipos de temperos e verduras. O cardápio contou com polenta com queijo, salame fatiado, sopa de capeletti, carne lessa, galinha ao molho vermelho, nhoque com salame, abóbora recheada com pien, omelete, além de saladas, sobremesas, café e frutas da época. 

A iniciativa reúne comunidades do alimento que trabalham pela sustentabilidade de seus produtos alimentares, pela qualidade que confere sabor excepcional e pelo respeito ao ambiente e ao povo. Como atividade, em Garibaldi, todos os participantes colheram as verduras que seriam utilizadas na salada. A produção é orgânica e valoriza a cultura da imigração italiana e os diversos tipos de cultivo, com folhas, flores e frutos compondo uma salada nutritiva e saborosa.
A secretária de Turismo e Cultura, Ivane Fávero, relembra a criação do convivium Primeira Colônia Italiana, em agosto deste ano, e destaca a importância da iniciativa que contribui com a qualidade da experiência gastronômica vivida pelos turistas e consumidores locais. “O conceito internacional valoriza a cultura local, a vivência no tempo e no espaço, a vida. Esta foi a última atividade deste ano, do Convivium Slow Food Primeira Colônia Italiana. Em 2014 queremos estar ainda mais fortes e atuantes, realizando mais ações de valorização da terra, das sementes, da cultura e dos alimentos. Mais voluntários serão bem-vindos!””, finaliza.

O Terra Madre Day

Em outubro de 2004 em Turim, o Slow Food realizou a primeira edição do Terra Madre: o encontro mundial das comunidades do alimento. A celebração cria novas redes entre os produtores de alimentos de todo o mundo e o Slow Food continua a cultivá-las. Agricultores, produtores e distribuidores desde então organizam encontros menores, páginas eletrônicas para trocar ideias e trabalham para vender e promover seus produtos internacionalmente. O Slow Food também está trabalhando com as comunidades para criar projetos de pequena escala.