/Turismo de negócios ou de lazer? Gramado vive do quê?

Turismo de negócios ou de lazer? Gramado vive do quê?

Foto: Leonid Streliaev

Gramado desponta em praticamente todos os balizadores de destino do Brasil e por sites nacionais e internacionais, como por exemplo, Trip Advisor, Par Perfeito, Viaje Aqui, Viagem e Turismo, entre outros.  Os números da entrada de veículos através das três praças de pedágios que dão acesso a Gramado, aponta um crescimento acumulado até maio de 13,99%, em comparação com o ano de 2013. Gramado está crescendo em movimentação turística. Difícil é identificar se este público veio apenas a passeio ou para fazer negócios através dos eventos corporativos.

image

Foto: Leonid Streliaev

Segundo dados do Convention foram realizados em 2013, 33 eventos captados pela entidade, o que movimentou 27 mil pessoas e a estimativa que este público injetou na economia, R$ 63 milhões. Neste ano até então serão 33 eventos que deve movimentar 22 mil pessoas, e o ticket médio por pessoa deverá se manter. Para 2015 e 2016 já se confirma um evento para cada ano.

image

Foto: Divulgação

O presidente do Convention & Visitors Bureau, Rogério Poloni, diz, “o turismo de eventos corporativos em Gramado, não ultrapassa o turismo de lazer. Os eventos corporativos são muito importantes para reduzir a sazonalidade da cidade”. Pode-se observar também que “os eventos corporativos tem reduzido de tamanho e tem ficado cada vez mais nas capitais”.  Para melhorar a vinda destes eventos para Gramado, Poloni acredita que “precisa-se, melhorar os equipamentos que a cidade proporciona, como por exemplo a modernização da ExpoGramado.  É de vital importância manter-se na vanguarda”, Poloni entretanto frisa que “os atrativos turísticos da cidade são importantes para atrair os eventos de negócios”.

image

Foto: Divulgação

A secretária de turismo de Gramado, Rosa Helena Volk, aponta que aproximadamente 200 eventos da iniciativa privada acontecem em Gramado.  Rosa, diz “estes eventos são super importantes para a nossa economia”.  Gramado trabalha com uma mescla de turismo de lazer e de negócios, ela segue dizendo “ainda temos uma altíssima temporada no inverno que vai de maio a agosto, sendo o clima o maior atrativo para a cidade. O período de baixa temperatura nos proporciona uma mídia espontânea que por sua vez também atrai eventos para cidade. Os eventos corporativos nos mantêm muito durante a semana quando o turismo de laser é menor, sendo este um dos motivos que lançamos os novos roteiros buscando outros perfis de pessoas para Gramado”

image

Foto: Leonid Streliaev

Outros dois eventos que atraem um público considerável não são organizados pela iniciativa pública e sim pela empresa gramadense, Marta Rossi & Silvia Zorzanello. O Chocofest, que teve a duração de 20 dias neste ano, atraiu 408 mil pessoas. Já o Festival de Turismo que aconteceu em novembro de 2013, recebeu 14 mil visitantes num período de três dias.

image

Foto: Divulgação

Marta Rossi, expert em eventos, diz: “O turismo de eventos impulsionou Gramado como destino turístico e à medida que os empresários do setor, foram compreendendo a importância do mesmo, passaram a investir em equipamentos, para atender as diferentes demandas, inclusive a corporativa. O turismo de eventos sempre produziu para Gramado resultados altamente satisfatórios, entre eles, minimizou sensivelmente os problemas de sazonalidade, promoveu um marketing positivo para Gramado e gerou uma mídia espontânea sem precedentes, além é claro de ativar a roda da economia. Penso que Gramado deveria ampliar este leque, investindo em eventos esportivos e eventos internacionais, os benefícios decorrentes dos mesmos são muitos e passam pelo social, cultural e principalmente qualificação dos serviços”.

Foto: Carla Wendt

O presidente da Gramadotur, João Pedro Till, que hoje é responsável pela execução dos eventos públicos, diz: “O Natal Luz, Festa da Colônia e Festival de Cinema, trazem aproximadamente, 2 milhões de pessoas. O evento que bate recorde de público é o Natal Luz, que em 2013 teve 73 dias de duração, indo de novembro a janeiro, e que trouxe à cidade no ano passado aproximadamente, um milhão seiscentos e cinquenta mil pessoas”.

image

Foto: Cleiton Thiele

Till, aponta que a Gramadotur está atenta ao turismo de negócio, e já estão em andamento as questões da reforma dos pavilhões, 1, 2 e 3 da Expogramado. Ele diz: “primeiramente licitamos uma empresa para desenvolver o projeto executivo. Com este projeto em mãos ele nos dirá, o que e como deverá ser feito. Temos três simulações para decidirmos por qual optar, superada esta etapa, iremos licitar a empresa para executar os trabalhos de recuperação dos pavilhões, e logo após esta reforma vamos buscar, congressos, feiras, e outros eventos que o espaço comportar”, finalizou ele, com a certeza que os eventos coorporativos são de suma importância para cidade.

image

Foto: Divulgação

A infraestrutura dos centros de eventos em Gramado, suportam os mais diversos tipos de eventos. Hoje existem dois: o Serra Park (foto) e a ExpoGramado, e além deles, diversos hotéis tem suas salas de convenções e auditórios para receber eventos dos mais diversos tamanhos.