/Uma viagem ao SanTao Serra e Mar

Uma viagem ao SanTao Serra e Mar

Sim, na serra tem mar! Ir ao San Tao Serra e Mar, é sentir um misto de diversas experiências. Eu particularmente, me senti em vários lugares ao mesmo tempo ao viver esta experiência.

Primeira delas que eu senti ao entrar no empório, foi de estar em Lima, me remeteu diretamente aos pescados e a gastronomia peruana e que o meu paladar dá nota dez, com estrelinha dourada. Logo lembro do restaurante do Javier Wong, um caso a parte, e confesso uma experiência inesquecível para todo o sempre. Um lugar tão simples, mas com tanta personalidade, que é impossível esquecer.

Viajei um pouco pelo Peru, agora vamos para Nova Iorque, porque este espaço com suas obras de arte, me levou para o lugar mais cosmopolita que eu conheço.

Obras de arte por todos os lados, uma parede inteira grafitada pelo artista Marcelo Pax, (Celopax) e do outro lado uma parede toda verde. Uma construção moderna, aconchegante e um convite para viver a liberdade tudo ao mesmo tempo.

O Mar do San Tao na verdade é um jardim. É no Pátio da Goods Br que pausadamente almocei e bati aquele papo com o jovem chef Luca de Lima, que veio de Santa Catarina para desenvolver este conceito, onde o local irá prevalecer. A maioria dos pescados vem da ilha catarinense,de lugares dos quais ele conhece e que inclusive pesca com os fornecedores de seu restaurante. A ideia do Chef é de fato estar em contato com os produtores da maioria dos ingredientes que são necessários para desenvolver os pratos. O desejo latente do Chef Lima é servir o mais local possível, inclusive desenvolve um outro projeto para carimbar a ideia.

Além de Santa Catarina os pescados também vem de outras regiões ,a Lagosta que vem do norte e o salmão que é chileno, e aqui o Chef tem uma super preocupação quanto à sua sustentabilidade. Deixo o meu alerta, que muita gente não sabe,é que muito salmão são criados em cativeiros no Chile, ambientes que estão cada vez mais prejudicando os ecossistemas locais.

Por este fato que o Chef está atento, e a preocupação com o meio ambiente é perceptível em sua fala. E mais uma vez ele me reforçou que todo o olhar dele é para o local, e está inserindo medidas de possíveis produtos orgânicos. Recém chegou na cidade, mas está pesquisando tudo que tem na região para oferecer o máximo que puder com os produtos da “casa” ,ele quer conhecer o produtor, como é o caso do produtor de ostras e vieiras que ele tem contato em tempo integral, inclusive indo pescar juntos, entender este processo “é fundamental” diz ele.

O espaço com capacidade de 30 lugares é ao ar livre, onde tudo acontece. Tem várias opções por lá, almoçar ou jantar, levar os pescados para casa e preparar, levar semi preparados , a ideia mesmo é que moradores e turistas tenham acesso a peixes frescos. A criação do cardápio inicial, diz ele ,”está básica” devido a pandemia e as mudanças constantes nas bandeiras que o Governo do Estado do Rio Grande do Sul adotou, mas o simples do Chef Luca é muitoooo interessante pois, Lula, vieiras, ostras e lagostas fazem parte do cardápio que foi elaborado para compartilhar, e você pode montar seu prato com entradas, proteínas e acompanhamentos. Alguns do pratos tais como Lagosta, Churrasco de Salmão, Polvo em Brasas, Arroz de mar e cortes nobres de atum estão no cardápio. Mas o prato que mais conquistou o paladar das centenas de clientes, foi o polvo, Luca ainda afirmou “aqui vendemos mais polvo que muitos restaurantes de praia”.

A carta de vinho vai ao encontro do que é servido, e por lá vai mais na linha de brancos e rosés, mas encontrei por lá “Goutte d’Argent”, um chileno da região Central Valley, são vinhos únicos no mundo e no estilo, usando o fermento de saquê n ° 7. Somente membros da associação de produtores de saquê têm autorização para usá-lo. Este fermento é um tesouro da cultura japonesa, que permite vinificação a uma temperatura muito baixa. É o sonho de muitos enólogos, pois permite salvar os aromas. O Goutte d’Argent Sauvignon Blanc têm perfis únicos, misturando terroir chileno, técnicas de vinificação francesas e a antiga tradição do Japão. Este com 12,5% de teor alcoólico. Elaborado pelo famoso enólogo francês Pascal Marty (nome de peso no mercado global de vinhos) é o único vinho produzido com leveduras japonesas de saquê. São os Viña Marty e oferece duas opções Goutte d’Argent nas opções Chardonnay e Sauvignon Blanc.

O empreendimento de 250m² em como sócios: Jardel Costa, André Pansera e Luca de Lima, que resolveram subir o mar para serra e deu match!!!

San Tao Serra e Mar:

  • Localização: Av. Borges de Medeiros, 2385 – Pátio Goods Br. Gramado-RS
  • Horário de funcionamento: conforme as regras Governamentais ( acesse as redes sociais para verificação ou o site https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br/)