/XX Cúpula das Mercocidades aprova criação do Instituto Internacional de Turismo

XX Cúpula das Mercocidades aprova criação do Instituto Internacional de Turismo

A XX Cúpula das Mercocidades reunida na sexta-feira,13, em São Paulo (SP), aprovou o estatuto de criação do Instituto Internacional de Turismo Mercocidades (ITM) bem como a instalação da Secretaria Técnica Permanente da novo órgão em Porto Alegre. O ITM teve origem na Unidade Temática de Turismo (UTT) da Rede Mercocidades em 2012, quando o colegiado tinha na coordenação a capital gaúcha por meio da Secretaria Municipal de Turismo.

De acordo com o secretário de Turismo da capital gaúcha, Luiz Fernando Moraes, que fez a apresentação e a defesa do ITM junto à Cúpula junto com a diretora do Ente de Turismo da Cidade de Buenos Aires, Mônica Kapusta, a estruturação do ITM seguiu sendo trabalhada nesses três anos. “O objetivo é que o Instituto seja o braço operacional na integração de projetos turísticos entre as cidades da rede e que também possa receber a participação de empresas privadas nos projetos”, explica Moraes, reforçando o papel estratégico do novo órgão para o crescimento e fortalecimento do turismo receptivo na esfera do Mercosul nos próximos anos.

image
Foto: Danielle Araujo/Divulgação

Ainda segundo Moraes, o ITM será dirigido por um conselho e uma comissão diretiva, sendo que a Secretaria Técnica Permanente, prevista para ser instalada em Porto Alegre em fevereiro de 2016, irá trabalhar alinhada com a Secretaria Técnica Permanente da Rede Mercocidades que opera desde Montevidéu. Pela capital gaúcha também participam da XX Cúpula das Mercocidades na capital paulista o secretário adjunto da Secretaria Municipal de Governança Local, Carlos Siegle de Souza, e o coordenador da Gerência de Relações Internacionais da pasta, Rodrigo de Souza Corradi.

image
Foto: Divulgação

Rotas Tchê – À secretaria executiva caberá organizar e operacionalizar projetos de integração regional, como o denominado Capitais Gaúchas – Rotas Tchê, iniciativa que tem suas origens em 2011 a partir da assinatura de um acordo entre a prefeitura da capital gaúcha e a Intendência de Maldonado (Uruguai). Na atualidade, o projeto se estende a 14 governos locais argentinos, brasileiros, uruguaios e paraguaios que trabalham no ordenamento e classificação da oferta de turismo cultural, de natureza e rural, de reuniões e congressos, de enoturismo e gastronômico.