/4 perguntas para Elias da Rosa

4 perguntas para Elias da Rosa

Elias da Rosa é diretor artístico do Sonho de Natal de Canela pelo quarto ano consecutivo. Oriundo do Festival de Teatro de Canela em sua primeira edição, que ocorreu em 1987, Elias considera que a 34ª edição do evento tem um sabor especial pela revitalização de Teatro Municipal de Canela, o Teatrão. “Foi no teatro que tudo começou. O Sonho de Natal tem um aspecto importante na economia, mas ele é sustentado, o seu conteúdo principal vem da classe artística. Toda a equipe que está trabalhando no evento hoje é oriunda do teatro. E eu venho desse meio”, diz. Além de diretor do Sonho, Elias é produtor cultural e tem trabalhos na área audiovisual, como produtor executivo de cinema, TV e séries.

1) O que podemos esperar desta 34ª edição do Sonho de Natal?

Podemos esperar uma mensagem consistente, que está inclusa no roteiro de cada um dos espetáculos. A Fábrica de Sonhos, por exemplo, recebeu um incremento de um personagem que representa a natureza, que representa o próprio Papai Noel, mas também representa a religiosidade, toda a parte litúrgica que o Natal está imerso. O Natal não é só a parte lúdica, a gente não trabalha só com a parte lúdica. O lúdico é importante para ambientar o evento e criar um clima bacana na cidade. No entanto, nos textos dos projetos, a gente passa uma mensagem que busca provocar reflexão. Mensagens de união, pensar no outro, compartilhar… Com essas mensagens, procuramos fazer um afago nas pessoas no momento que começamos a sair de um processo de pandemia, onde a gente precisa ser melhor do que antes.

2) Ao longo do evento, quantas apresentações estão programadas? Todas as apresentações serão gratuitas?

São mais de 370 apresentações programadas, divididas entre o Teatro Municipal e a Catedral de Pedras. O evento é gratuito e, quem for prestigiar, vai trocar seu acesso ao Teatrão por um quilo de alimento, podendo contribuir para uma ação da Secretaria de Assistência Social, onde o Sonho de Natal vai encantar os olhos daqueles que verão a decoração e os espetáculos, e o ouvido dos que irão escutar as nossas músicas. No entanto, ele vai também para a mesa de muitos que estão precisando. Isso é o mais importante desse momento do Natal.

3) O que representa a volta do Teatrão?

Com a volta do Teatro Municipal, vamos conseguir ampliar a criação de espetáculos explorando o palco, e dele certamente surgirão tantos outros artistas e profissionais.

4) Qual foi o maior desafio enfrentado até aqui, antes de iniciar o maior evento da cidade?

O maior desafio foi programar um evento trabalhando com essas variáveis que o processo da pandemia poderia influenciar na programação. A gente conseguiu fazer uma programação de 80 dias, atrativa e encantadora, que eu tenho certeza que vai cumprir o principal objetivo do Sonho de Natal, que continuará sendo o evento mais importante de Canela e um dos mais importantes da região.

Fotos: Cleiton Thiele/SerraPress