/Arte Líquida!

Arte Líquida!

Tudo começa com o plantio da videira, e dia a após dia seja no silêncio ou na escuridão nas profundezas do solo, a videira adormece e começa o despertar. Absorve água e minerais e aos poucos a seiva sobe pelo tronco. Aos poucos surgem os nós de um ramo, as folhas, vem a primavera, e vai surgindo as folhinhas, e depois vai se formando os cachos de uva, e aquele aroma incrível toma conta dos parreirais.

A colheita para mim é a festa da prosperidade. Um delírio chamado vindima, e a partir dai surgem os mais diversos vinhos. Cada um com sua história e suas particularidades e está aqui a beleza de tudo, pois as uvas vão se transformando em arte líquida.

O vinho é enigmático, faz conexões incríveis com um mundo repleto de alegrias. Pessoas sempre ao lado, histórias, viagens, negócios, e parcerias incríveis. E justo desta parceria que nasceu a Arte Líquida, um projeto autoral do vinhateiro gramadense Cris Ribeiro, e do enólogo, que prefere ser chamado de viticultor, o argentino Matías Michelini, é o Brasil, se conectado com a Argentina e vice e versa. Michelini, é considerado um dos enólogos mais atuantes e inovadores da Argentina, na atualidade.

Visitei a vinícola, em Gramado, no sítio da família Stopassola, em um dia outonal de cores vibrantes e raios dourados que iluminava as parreiras de forma esplendorosa.

Ali que tanques e barricas estão guardando esta bebida milenar. Posso dizer que tem vinho lá que serão joias raras, que podem e de preferencilamente consumidas ao longo de uns 5 a 8 anos, como é o caso da uva Gewustraminer que está fermentando com as cascas e que promete um vinho branco de guarda, o que é bem raro em termos de branco.

A Arte Liquida nasce com quatro rótulos, Touriga Pura (100% Touriga Nacional), Corte de Brancas (como o nome diz, um corte de uvas, Goethe, Gewurstraminer e Riesling Renano. Reissen ( 100% Riesling Renano) e Barbera Pura (100% Barbera). Todo o trabalho tem o conceito biodinâmico de acordo com o ciclo lunar o trabalho desenvolvido na vinícola é com a menor intervenção para não perder a essência na proposta do vinho.

Como a ideia é pensar o vinho de forma artística, o rótulo Reissen, foi desenvolvido pela artista Dudi Ribeiro, mãe de Cris Ribeiro.