/Linha 28: um santuário a céu aberto!

Linha 28: um santuário a céu aberto!

A Linha 28, com seus belos plátanos e suas histórias tem se transformado em um atrativo turístico, sobretudo no outono, como mostra a bela foto de Jony Partos.

É possível encontrar “n” pessoas parando para fotografar a beleza ímpar desta rua, a exemplo da Rua Torta, onde os turistas também param para admirar e fazer os mais diversos cartões postais.

Costumo andar pela Linha 28, seja em dias ensolarados ou de chuva, a beleza segue igual. Um passeio com uma energia que a natureza emana. Chegar nesta rua é uma despedida ao tumultuado dia-a-dia, e se deixar levar pelo prazer de um dia ou de horas de descanso, que renova as energias.

Foto: Camila Moscarelli

Essa estrada fica em Gramado, na avenida que leva a Canela; você desce pela direita, ao lado da fábrica da Prawer, e ali mesmo já começa a perceber o que a natureza preparou aos visitantes: paisagens dignas de cartões postais.

Por ali você encontra a Capela São Valentim, construída toda em madeira, que ainda preserva a torre do sino, onde volta e meia anuncia os casórios.

Foto: Leonid Streliaev

O cenário que emoldura a igrejinha é belo, ao lado da antiga escola da localidade, que funciona até os dias atuais. Seguindo em frente, a estrada de chão batido corta as propriedades rurais, emoldurando o passeio por entre sombras e o cheiro da natureza.

Seguindo adiante, a 5km do centro de Gramado, fica o Ecoparque Sperry, ponto de parada indispensável. A família Sperry transformou uma área de 20 hectares num verdadeiro paraíso ecológico.

Foto: Leandro Sperry

Flora e fauna local foram inventariadas e permanecem incólumes. As trilhas auto interpretativas, conduzem o visitante a três pontos do parque: Cascata do Trombão, Cachoeira da Usina e do Poço. Como não poderia deixar de ser, a mais impactante é a mais distante, mas o acesso é bem tranquilo e o visual compensa o esforço. Lá no Ecoparque Sperry fica o Restaurante Bêrga Mótta, comandado pelos chefs Guilherme Sperry e Tatiane Milanês. Comidinha caseira de comer de joelhos. Uma delícia.

Foto: Leandro Sperry

Pela estrada principal da Linha 28, a natureza segue presenteado o visitante. Não por menos, Taffarel, o consagrado ex-goleiro da Seleção Brasileira de Futebol, escolheu a localidade como seu refúgio, e lá construiu uma casa.

A Linha Quilombo faz divisa com a 28. No alto da estrada principal, a direita, fica a Igreja da localidade, dividindo espaço com a Sociedade, que recebe os moradores da região para confraternizações nas tardes de domingo.

Reserve pelo menos uma tarde para fazer o passeio, ou se preferir saia de Gramado por volta das 10h, almoce no Bêrga Mótta e faça o restante do passeio à tarde, parando no caminho para registrar cada momento, sentir o cheiro de mato incomparável e incapaz de ser reproduzido.

Foto: Leonid Streliaev

Uma delícia de passeio…
Em tempos de pandemia, o ar livre auxilia a oxigenar a respiração e a vida.