/MTur prorroga prazo para cadastramento de iniciativas de turismo gastronômico no país

MTur prorroga prazo para cadastramento de iniciativas de turismo gastronômico no país

Levantamento visa construir um catálogo de programas e ações relacionados ao segmento a fim de dar mais visibilidade às atividades e subsidiar a elaboração de políticas públicas

O Ministério do Turismo prorrogou para o dia 18 de junho o prazo para o cadastramento de programas, projetos, ações e eventos relacionados ao turismo gastronômico no país. Inicialmente, prazo seria encerrado nesta quinta-feira (10.06). Até o momento, mais de 200 iniciativas já foram cadastradas e devem compor um inventário nacional do segmento. Esse mapeamento servirá tanto para tornar as atividades relacionadas ao turismo gastronômico mais conhecidas quanto para o desenvolvimento de políticas públicas de apoio a essas agendas.

Podem ser cadastrados, por exemplo, eventos, festivais, projetos de qualificação profissional, roteiros e rotas turísticas, entre outras iniciativas diretamente ligadas à gastronomia. A pesquisa é direcionada às Secretarias Estaduais e Municipais de Turismo, bem como a instituições e organizações que atuam no segmento. O cadastro é rápido e realizado de forma online.

Clique AQUI e participe.

“Já recebemos um grande volume de iniciativas e temos conhecimento de que outras mais ainda serão inseridas. Por isso, a ampliação do prazo possibilitará que as gestões locais possam se organizar e cadastrar atividades para construirmos, de forma conjunta e pela primeira vez, um inventário exclusivo do turismo gastronômico brasileiro”, destaca o ministro do Turismo, Gilson Machado Neto.

TURISMO GASTRONÔMICO – Dados da Organização Mundial do Turismo (OMT) apontam que a gastronomia é o terceiro maior impulsionador de viagens no mundo. No Brasil, a gastronomia movimenta cerca de R$ 250 bilhões por ano, segundo cálculos da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), e é um dos itens mais bem avaliados por estrangeiros em visita ao Brasil. Oito em cada 10 turistas internacionais aprovaram a gastronomia brasileira em 2019, segundo estudo realizado pelo Ministério do Turismo com visitantes internacionais (Demanda Turística Internacional).

O Brasil já tem quatro cidades reconhecidas internacionalmente pela inovação na gastronomia: Belo Horizonte (MG), Florianópolis (SC), Belém (PA) e Paraty (RJ). Elas integram a Rede de Cidades Criativas da Unesco. No Brasil, outras seis cidades integram a rede nas seguintes áreas: design, artesanato e artes populares, música e cinema.

Para desenvolver o potencial do segmento no país, o Ministério do Turismo tem realizado uma série de atividades no âmbito do Programa Nacional de Turismo Gastronômico.

“Realizamos no último mês uma oficina que durou uma semana e reuniu diversos especialistas em turismo e gastronomia para identificar estratégias que ajudem a estruturar e promover o segmento no país; firmamos uma parceria com o Instituto Federal de Brasília para produzir conhecimento e identificar tendências em Turismo Gastronômico; contratamos um profissional especializado para nos apoiar nestas ações e, como fruto desta parceria, estamos agora mapeando as principais atividades do segmento no cenário nacional”, pontuou o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, William França.