/O papel feminino no turismo de negócios

O papel feminino no turismo de negócios

Há algum tempo, o Turismo é um dos setores de destaque quando o assunto é a participação do gênero feminino. De acordo com pesquisa da Catho, dos profissionais diretos do setor no Brasil, aproximadamente 56% são mulheres.

O turismo é uma atividade plural, transversal, com discurso agregador de aproximação e está muito próximo, portanto, do discurso feminino, embora a mulher hoje, mais do que nunca, tenha papel fundamental em todas áreas da atividade econômica.

Conforme o Ministério do Turismo, a participação feminina é essencial em todos os setores, principalmente no turismo do país, aliás, no próprio órgão, as mulheres dominam as atribuições da pasta.

Há 33 anos eu e minha grande amiga Silvia Zorzanello ingressamos no Turismo, criamos a Feira Internacional de Turismo de Gramado, o Festuris. À época, acreditamos na nossa intuição, queríamos empreender em um mercado que sinalizava um grande potencial de crescimento em termos de Gramado, Brasil e Mundo. Um mercado que certamente abriria muitas portas para o público feminino.

Ao longo de toda nossa trajetória tivemos muitos percalços, claro, mas a nossa história como visionárias empresárias foi muito enriquecedora, porque sedimentamos um novo caminho, abrindo perspectivas de trabalho para o segmento. Muitas  mulheres também se inspiraram na nossa coragem de encarar, não só um setor majoritariamente masculino na época, mas absolutamente novo, principalmente para a Região das Hortênsias.

Acredito que algumas características que reforçam o poder da mulher à frente de qualquer posto de liderança ou de trabalho são, sem dúvida, o feeling, a coragem, a determinação e a persistência. Carregamos nosso instinto materno, que nos transforma em leoas, em tudo o que fazemos.

Dados atuais do Ministério do Turismo apontam que, dos guias de turismo registrados no Cadastur, mais da metade são mulheres. Além disso, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), a força de trabalho feminino pode dar um impulso ao crescimento e produtividade de diversos setores.

No entanto, segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), em pesquisa apresentada em 2019, o mercado de turismo é uma das frentes de trabalho que mais tem chances de empregar mulheres e minorias pelo seu grande alcance e oportunidades. Mas a realidade é bem diferente. As mulheres ocupam apenas 48,5% dos postos de trabalho no mundo, de acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), e 43,8%, no Brasil, de acordo com o IBGE.

Diante disso, não posso deixar minha gratidão às mulheres que serviram de inspiração para mim no início de minha carreira, a começar pela minha mãe, Anita Rossi, a Silvia Zorzanello, que depois veio a ser minha sócia, a Sonia Kramer, uma das maiores Relações Públicas do Rio Grande do Sul, e pelas tantas outras que continuam sempre me ensinando. O turismo tem uma longa lista de mulheres inspiradoras e pioneiras que abriram o caminho para que nosso gênero pudesse prosperar neste segmento.

Me sinto hoje, com mais de 30 anos de experiência no turismo, com a obrigação de ajudar e incentivar as novas e futuras gerações de guerreiras que pretendem ingressar neste universo maravilhoso que é o mercado turístico.

Aproveitando, busquei um artigo que fiz há um tempo e recordo aqui dicas às mulheres que estão despertando para o Turismo: faça sempre o melhor; mantenha seu posicionamento, ideias e valores; seja referência e faça união com outras mulheres.

Por Marta Rossi – CEO do Festuris – Feira Internacional de Turismo de Gramado

Marta Rossi é uma das executivas mais respeitadas do setor de Turismo e Eventos no Brasil e América do Sul. É uma das fundadoras da Rossi & Zorzanello Eventos e Empreendimentos e CEO de grandes cases como a Feira Internacional de Turismo de Gramado (Festuris) e Chocofest. Com dezenas de prêmios e indicações, foi recentemente apontada em publicação nacional como uma das oito mais importantes personalidades que fizeram história e continuam contribuindo para o mercado no Brasil nos últimos 30 anos. Também recebeu, em 2016, o título de Cidadã Emérita de Gramado.