/Unidos pela Vacina soma esforços de mais de 3 mil pessoas, para acelerar vacinação no Brasil

Unidos pela Vacina soma esforços de mais de 3 mil pessoas, para acelerar vacinação no Brasil

O movimento Unidos pela Vacina já reúne, em todo o país, mais de 3.000 pessoas entre empresários, artistas, atletas, cientistas, representantes de entidades setoriais, instituições, associações, comunidade e ONGs, ligadas por um único propósito: tornar viável vacinar todos os brasileiros até setembro de 2021. Criado em fevereiro, o movimento acelera a atual fase de descentralização regional e de identificação e resolução dos entraves à vacinação em 5.570 cidades.

Apartidário, o movimento contribuiu em diversas frentes de trabalho junto ao Governo Federal, com os Estados, secretarias de saúde, municípios e meios de comunicação. Nascido a partir da iniciativa de Luiza Helena Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil, o Unidos Pela Vacina hoje tem a coordenação central liderada pelos empresários Betania Tanure (BTA), Chieko Aoki (Blue Tree Hotels) Eduardo Sirotsky Melzer (EB Capital), João Carlos Brega (Whirlpool), Marcelo Silva (IDV), Paulo Kakinoff (Gol), Walter Schalka (Suzano) e pelas integrantes do Mulheres do Brasil, Maria Fernanda Teixeira, Marisa Cesar e Sônia Hess.

“Nessa corrida pela vida, contra essa pandemia sem precedentes, cada minuto importa. Não estamos medindo esforços para que possamos concretizar nosso objetivo de tornar viável a vacinação para cada brasileiro deste país até setembro e colocar fim à essa situação tão dolorosa para nós e para o mundo”, afirma Luiza Helena Trajano.

Nova etapa: aceleração regional e resolução de obstáculos à vacinação

O Movimento entra em nova etapa, com a aceleração das frentes estaduais e municipais para articulação de medidas urgentes junto a prefeituras, empresas e sociedade civil. Cada frente é liderada por integrantes do grupo Mulheres do Brasil e empresários, tais como Artur Grynbaum (Grupo Boticário), Claudio Toigo e Nelson Sirotsky (Grupo RBS), Pedro Ivo Moura (Baterias Moura) e Rafael Menin (MRV). Todo esse trabalho está sendo realizado em apoio e em conjunto com os governos estaduais e locais. (A relação das lideranças regionais está ao fim do texto)

Para identificar as principais e mais urgentes necessidades e facilitar o processo de vacinação, o movimento realiza um grande levantamento, junto aos 5.570 municípios do país. A pesquisa é feita por meio de um aplicativo, criado pelo Instituto Locomotiva, parceiro do Unidos Pela Vacina. O questionário, desenvolvido com apoio de um grupo de especialistas da área médica, já foi respondido por mais de 90% das cidades e está mapeando os entraves e as condições de infraestrutura para a vacinação.

“Já obtivemos muitas respostas. Mas precisamos que as cidades enviem essas informações através do aplicativo. Quanto mais rápido identificarmos os entraves que impedem ou atrasam a vacinação, mais rápido podemos contribuir com a solução”, estimula Marcelo Silva, presidente do Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV).

O incentivo é reforçado pelo vice-presidente do Conselho do Grupo Boticário, Artur Grynbaum, que coordena as ações no Paraná. “A resposta dos paranaenses para essa pesquisa foi imediata. Em poucos dias, já tínhamos em mãos as maiores necessidades de todos os 399 municípios. Com esses dados seremos mais assertivos no diálogo com as prefeituras e secretarias municipais de saúde, empresas e instituições envolvidas no Movimento, e também para novas conexões com aquelas que ainda não estão conosco. A pandemia produziu um cenário de extrema complexidade, convidando toda a sociedade para uma atuação cooperativa e responsável. Só assim conseguiremos salvar vidas e destravar a economia”, afirma Grynbaum.

A partir das informações que chegaram ao Movimento já foi possível solucionar dificuldades em algumas regiões. Entre as necessidades resolvidas estão desde serviço de locomoção para enfermeiros aplicarem a vacina em domicílio a doações de seringas, aventais, aparelhos de ar-condicionado para manter refrigerados locais onde estão as vacinas, geladeiras com termômetro para armazenamento do imunizante e computadores e rede wifi para permitir o registro e transmissão de dados da vacinação local, entre outros.

Praticamente todas as vacinas ofertadas para o país para aplicação fora dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro estão sendo transportadas pelas quatro principais companhias aéreas brasileiras (Azul, Gol, Latam e VoePass) para todo o Brasil gratuitamente. A logística é apoiada pela Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR) e em parceria com o Governo Federal. Essa estrutura logística atua de forma integrada ao Grupo de Coordenação do Unidos Pela Vacina desde o início do Movimento.

Organização em cadeia

Todo o trabalho desempenhado pelo Movimento segue um modelo para decidir e agir rapidamente. Uma central define as diretrizes e apoia as frentes para atuação descentralizada e próxima às necessidades locais. Um dos grupos é responsável pelas soluções para a cadeia produtiva da vacinação e conta com a participação de diversos empresários, entre eles Carlos Prado (Abracorp), Cristina Potomati (Lukscolor), Gustavo Estrella (CPFL), Pablo De Si (VW), Pedro Wongtschowski (Grupo Ultra), Romeu Cortes Domingues (Dasa) e Tito Martins (Nexa).

“A nossa luta diária é para somar esforços e garantir que mais brasileiros possam ser vacinados e imunizados no país. Temos dimensões continentais e a solidariedade está caminhando na mesma proporção. Juntos somos mais fortes e vamos vencer essa batalha”, afirma Pedro Wongtschowski, presidente do conselho do Grupo Ultra.

Regionalmente, cada estado conta com líderes do Unidos Pela Vacina. Veja relação de empresários e integrantes do Mulheres do Brasil que coordenam localmente o Movimento:

  • Acre – José Adriano Mendes (Energisa) / Integrante Mulheres do Brasil: Francisca Valéria de Holanda
  • Alagoas – Mauro Vasconcelos (DyStar) / Integrante Mulheres do Brasil: Caroline Laurentino de Almeida Balbino
  • Amazonas – Armando Ennes do Valle Jr. (DD&L Associados) / Integrante Mulheres do Brasil: Fabiana Souza de Oliveira
  • Bahia – Mario Dantas (Construtora NM) / Integrante Mulheres do Brasil: Jane Sana
  • Ceará – Patriciana Rodrigues (Pague Menos) / Integrante Mulheres do Brasil: Annette Reeves de Castro
  • Espírito Santo – Carlos Lindenberg Neto (Café Lindenberg) / Integrante Mulheres do Brasil: Ana Cecília dos Santos Lima
  • Goiás – Fernando Maia (Grupo Saga) / Integrante Mulheres do Brasil: Helena Ribeiro
  • Mato Grosso – Ribeiro José Barbanera (Energisa) / Integrante Mulheres do Brasil: Keite Agnes Guimarães Rosa Custodio
  • Mato Grosso do Sul – Marcelo Vinhaes Monteiro (Energia) / Integrante Mulheres do Brasil: Marina Alves Mandetta
  • Minas Gerais – Rafael Menin (MRV) / Integrante Mulheres do Brasil: Patricia Tiensoli
  • Paraíba – Renato Rocha (Rocha Cavalcante Construtora) / Integrante Mulheres do Brasil: Andréa Nunes de Moura Libardi
  • Paraná – Artur Grynbaum (Grupo Boticário) / Integrante Mulheres do Brasil: Regina Arns
  • Pernambuco – Pedro Ivo Moura (Grupo Moura) / Integrante Mulheres do Brasil: Roseana Maria Lins Brito Faneco Amorim
  • Piauí – Lívia Guimarães (Grupo Meio Norte) e Patrícia Carvalho (Cacique Pneus) / Integrante Mulheres do Brasil: Maria Adriana Pereira Marques Moreira
  • Rio de Janeiro – Guilherme Lencastre (Enel) / Integrante Mulheres do Brasil: Ariane Trevisan Fiori
  • Rio Grande do Norte – Marcelo Alecrim (ALE Combustíveis) / Integrante Mulheres do Brasil: Ana Beatriz Ferreira Rebello Presgrave
  • Rio Grande do Sul – Nelson Sirotsky e Claudio Toigo Filho (Grupo RBS) / Integrante Mulheres do Brasil: Marina Alves Mandetta
  • Rondônia – André Luís Cabral Theobald (Energisa) / Integrante Mulheres do Brasil: Edna Mendes dos Reis Okabayashi
  • Santa Catarina – João Martinelli (Florêncio Filho & Camargo Aranha Advogados) / Integrante Mulheres do Brasil: Ana Blasi
  • São Paulo – Rodrigo Galindo (Cogna Educação) / Integrante Mulheres do Brasil: Alexandra Segantin
  • Sergipe – Jouberto Uchôa de Mendonça Junior (Grupo Tiradentes) / Integrante Mulheres do Brasil: Luzy Fraga
  • Tocantins – Joseph Madeira (Grupo Jorima) / Integrante Mulheres do Brasil: Valéria Mota

Distrito Federal e os estados Amapá, Maranhão, Pará e Roraima estão finalizando as adesões por parte das empresas parceiras. Nessas regiões, o movimento é liderado pelas integrantes do Mulheres do Brasil Daniela Hollanda, Cleicy Leão Miranda, Samantha Rodrigues Freitas e Cristiane Matos, respectivamente.

Além da ABEAR e do IDV, outras entidades setoriais e instituições da sociedade civil integram o movimento, tais como a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma), Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a CUFA.

Outras frentes de apoio e fomento da rede

  • Governo Federal: Diálogo e apoio alinhados às prioridades do Sistema Único de Saúde (SUS) e ao Plano Nacional de Imunização (PNI).
  • Técnico-científico: Grupo de profissionais expoentes da área relacionada à pandemia apoia o Movimento por meio de sua consultoria técnica.
  • Parcerias e conexões: Instituições, entidades, empresas e ONGs disponibilizam produtos e serviços para atuação em todas as frentes do Movimento.
  • Comunicação: Atuam para ampliar o conhecimento, a conscientização e o engajamento da sociedade civil, tanto para a importância e adesão ao PNI, como para angariar mais apoio à atuação das frentes de ação.
  • Legal, Compliance, Auditoria, Segurança da Informação, PMO: Todo o movimento está baseado em rigorosas diretrizes legais e metodológicas.
  • Informações: www.unidospelavacina.org